siga-nos | seja fã
PUB
 

Dores a quanto obrigam!

Dores a quanto obrigam!
Imprimir Partilhar por email
29-02-2016 - 07:58
As dores são um dos principais motivos de preocupação da população, pelo desconforto e redução da qualidade de vida que provocam.
 
A dor surge quando menos se espera e pode ser motivada por algo tão simples quanto um mau jeito ao levantar um objeto pesado, o stress, uma noite mal dormida, exercício físico em excesso ou a menstruação.
 
Em qualquer um destes casos, é comum o recurso a analgésicos, já que são um tratamento prático, rápido e eficaz para as dores.
 
Para eliminar ou acalmar as dores de cabeça, de dentes, menstruais, nas costas, ou baixar a febre, existem muitos analgésicos à venda, que não necessitam de prescrição médica, mas que devem ser tomados consoante a indicação do farmacêutico e, em caso de não existirem restrições médicas ao seu uso.
 
As doses variam para as crianças, motivo pelo qual se deve atender a esse facto para evitar sobredosagem. É essencial ter em conta ainda que, os especialistas recomendam que não se usem antipiréticos ao mínimo sinal de febre das crianças. Febre na infância é a partir dos 38.2ºC, pelo que se deve tentar compreender a reação do organismo antes de medicar as crianças no imediato.
 
Um banho tépido, arejar o espaço e retirar algumas peças de roupa da criança podem ser as primeiras medidas a adoptar antes de medicar para a febre, sugerem os pediatras citados pelo The Telegraph.
 
É de ter em conta que, os medicamentos para as dores são compostos por três substâncias activas: o paracetamol, o ibuprofeno e o ácido acetilsalicílico. O paracetamol (por exemplo, Panasorbe, Panadol e Anadin) actua sobre a dor e a febre, mas não sobre uma eventual inflamação. Geralmente, é bem tolerado pelo organismo e tem menos efeitos secundários do que o ácido acetilsalicílico, nomeadamente ao nível do estômago. Deve ser a primeira escolha para dores agudas, ligeiras a moderadas, tanto em crianças como adultos. No caso das crianças, a dose a tomar deve ser calculada em função do peso: 15 mg de paracetamol por cada quilo de peso corporal. Assim, uma criança de 10 quilos deve tomar 150 mg. Este analgésico também é indicado durante a gravidez e a amamentação.
 
O ibuprofeno (por exemplo, Brufen, Ozonol e Trifene 200) é um analgésico que, além de combater a febre e a dor, actua sobre uma eventual inflamação. Tal como o paracetamol, no caso das crianças, a dose a tomar deve ser calculada em função do peso.
 
O ácido acetilsalicílico (por exemplo, Aspirina, A-A-S, Aspro) é usado para as dores, febre e inflamação. Os efeitos secundários mais frequentes são dores abdominais, vómitos, náuseas, contracção involuntária e convulsiva dos brônquios e irritação gastrointestinal. Por isso, não é indicado para asmáticos e pessoas com úlceras, sob pena de agravar o problema. É contra-indicado a grávidas, pois pode causar malformações no feto e prolongar o trabalho de parto. Este medicamento não é recomendado para crianças e adolescentes.
 
Se há dores que só passam com recurso a medicamentos, há muitos casos em que se pode prevenir esse desconforto com medidas “caseiras” e mais saudáveis.
 
Em muitos casos, a dor melhora com um passeio ao ar livre, com uma situação que permita o relaxamento geral da mente e do corpo como estar na companhia de alguém, conversar e apreciar algo. Um momento de descompressão em contacto com a natureza, pode fazer “um milagre” no que se refere a uma dor aguda frequente. 
 
Por se tratar de medicamentos sem receita médica, deve ter em conta que, não os deve administrar durante longos períodos de tempo. Se após sete dias de tratamento, ainda tiver dores, vá ao médico.
 
Se estiver a tomar ácido acetilsalicílico ou ibuprofeno, faça-o durante ou após as refeições. Assim, diminuirá o risco de problemas no estômago.
 
Os analgésicos demoram entre 30 a 60 minutos até começarem a fazer efeito. Respeite a dose e o intervalo que constam do folheto informativo.
 
Tenha presente que, em caso de dúvida, o médico é o melhor conselheiro e que apesar, do conforto que podem oferecer num momento de necessidade, os medicamentos são para tomar com “conta, peso e medida” e, naturalmente constituir a última opção para a dor.
 
Existem “mezinhas” que podem ajudar a aliviar as dores. Dizem os nossos antepassados, que a água do mar morna possui poderes curativos incomparáveis, que colocar os pés de molho em água salgada promove alívio para todo o corpo, que um banho quente alivia muitas dores, incluindo nas costas, que pequenos exercícios de relaxamento que alterem a má postura corporal, podem ser uma preciosa ajuda para terminar um dia cansativo. Não custa nada tentar!
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Doença que afeta mulheres que não fazem sexo



-

Demência: uma realidade na maioria dos idosos institucionalizados



-

Vem ai o Dia Europeu da Doação de Órgãos



-

Dislexia



-

Doença Celíaca



PUB
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
4ª Corrida Branca Let's Go Run 2017 na véspera da Noite Branca

4ª Corrida Branca Let's Go Run 2017 na véspera da Noite Branca

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Autárquicas:Coligação “São Brás de Alportel Primeiro” promoveu primeira “Tertúlia pela Causa Animal”

Autárquicas:Coligação “São Brás de Alportel Primeiro” promoveu primeira “Tertúlia pela Causa Animal”

ver mais
 
VILA DO BISPO:Resgatado banhista na Praia da Ingrina com lesão traumática

VILA DO BISPO:Resgatado banhista na Praia da Ingrina com lesão traumática

ver mais
 
Registado sismo a 45 km a sul de Albufeira

Registado sismo a 45 km a sul de Albufeira

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio