siga-nos | seja fã
PUB
 

Tem medo de andar de avião?

Tem medo de andar de avião?
Imprimir Partilhar por email
25-03-2015 - 10:49
Com a notícia de mais uma tragédia envolvendo uma aeronave, muitas são as pessoas que, imediatamente encontram um motivo para não viajar de avião associando o aparelho a um meio de transporte perigoso, mas é preciso saber mais antes de tirar conclusões.
 
É sabido que, um em cada três portugueses tem medo ou se sente desconfortável em viajar de avião. Para os especialistas, "na maior parte dos casos, como os acidentes são raros, não são estes que estão na base do desenvolvimento da fobia", considerou a psicóloga adiantando que, normalmente, se trata de pessoas "mais sensíveis e mais ansiosas em relação a tudo na vida, não sendo o avião a exceção".
 
Um estudo pioneiro realizado no nosso país demonstra que Existe uma  “ideia distorcida” sobre acidentes e uma perceção errada sobre a gravidade dos acidentes de viação, o que ajuda a explicar algum receio de andar de avião.
 
O estudo Prevalência da Ansiedade de Voo numa Amostra da População Portuguesa, apresentado na Ordem dos Psicólogos Portugueses e numa conferência internacional, em Malta, sobre psicologia da aviação, revela que há um conjunto de perceções que estão distorcidas, segundo Cristina Albuquerque, uma das autoras.
 
De acordo com dados de segurança da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA), em 2013 ocorreu um acidente por cada 2,4 milhões de voos, não querendo dizer que estes tenham sido fatais.
 
Cristina Albuquerque sustentou que há a "ideia distorcida" de que num acidente aéreo "ninguém sobrevive".
 
"Temos esta realidade, que são os factos, a estatística, e, de outro lado, temos a percepção do comum dos mortais de que viajar de avião é perigoso. É uma realidade distorcida", concluiu.
 
Para a psicóloga, especialista em casos de fobia de aviação há mais de 25 anos, um dos dados "mais surpreendentes" do estudo tem que ver com o facto de 71,2% dos inquiridos evitarem viagens de longo curso, mas tolerarem as viagens de médio curso.
 
"Verificámos que, nestas últimas pessoas, 88,5% sofrem de ansiedade de voo. Há um conjunto de comportamentos que o passageiro aéreo tem e que são influenciados por uma ansiedade de voo latente", sublinhou.
 
Cristina Albuquerque referiu ainda que há muitas pessoas que recorrem aos medicamentos ou a bebidas alcoólicas para suportarem as viagens de avião, mas outras há que desistem de embarcar, optando por não enfrentar a sua fobia.
 
A psicóloga exemplificou com um caso de uma pessoa que, por seis vezes consecutivas, embarcou e saiu dos voos, remarcando-os posteriormente e, só depois de um tratamento, conseguiu fazer uma viagem de negócios "importantíssima e que ia mudar o seu rumo profissional".
 
De acordo com a especialista, há pessoas que prejudicam as suas vidas, familiares e profissionais, devido à fobia que têm em andar de avião, contando que há luas-de-mel "que acabam mesmo antes de começar, pois os noivos, tanto homens como mulheres, saem do avião ou nem sequer chegam a passar do check-in".
 
Segundo Cristina Albuquerque, esta fobia é desencadeada por um conjunto de causas, já que não se pode dizer que a pessoa "ganhou medo de viajar de avião ou depois de ter tido um acidente ou ainda de ter apanhado um grande susto".
 
"Na maior parte dos casos, como os acidentes são raros, não são estes que estão na base do desenvolvimento da fobia", considerou, adiantando que, normalmente, se trata de pessoas "mais sensíveis e mais ansiosas em relação a tudo na vida, não sendo o avião a excepção".
 
Cristina Albuquerque sublinhou ainda que o facto de não se deter o controlo depois de escolhida a viagem, destino, companhia aérea e horário, leva muitas pessoas a desencadear esta fobia.
 
"Entramos no aeroporto e não controlamos mais nada. Não sabemos se o avião vai partir a horas, não sabemos quem vai no cockpit a comandar, temos de nos colocar à mercê de um conjunto de procedimentos e pessoas que não controlamos, e isto é gerador de muita ansiedade em algumas pessoas. Há uma ausência total de controlo", explicou.
 
A título de curiosidade, a probabilidade de morrer a voar é equivalente a ganhar o euromilhões.
 
A probabilidade de morrermos quando apanhamos um avião é de 0,000014%. Constitui uma probabilidade baixa. É uma probabilidade muito baixa: a hipótese de ganharmos o euromilhões apostando apenas dois euros, isto é, fazendo uma só aposta, e sair-nos o prémio máximo é de 0,000013%, pelo que vale a pena pensar nisto antes de desistir daquela viagem importante e que o poderia levar a outros destinos fantásticos.
 
Recorde-se que, há tratamento para este e outro tipo de fobias.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Quando a ansiedade nos atrapalha os planos  



-

Mindfulness:Treino e principais benefícios



-

Diferenças entre empatia e contágio emocional



-

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional



-

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança



PUB
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
MAR Shopping Algarve adia data de abertura por questões de "segurança"

MAR Shopping Algarve adia data de abertura por questões de "segurança"

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Autárquicas:Coligação "Faro no Rumo Certo" apresentou programa eleitoral

Autárquicas:Coligação "Faro no Rumo Certo" apresentou programa eleitoral

ver mais
 
Mensagem de Pesar da ARS Algarve pelo falecimento do Dr. Larguito Claro

Mensagem de Pesar da ARS Algarve pelo falecimento do Dr. Larguito Claro

ver mais
 
MAR Shopping Algarve adia data de abertura por questões de "segurança"

MAR Shopping Algarve adia data de abertura por questões de "segurança"

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio