siga-nos | seja fã
PUB
 

Saiba mais sobre a meningite

Saiba mais sobre a meningite
Imprimir Partilhar por email
24-04-2015 - 16:06
A forma de prevenção mais eficaz é a vacinação, mas esta vacina em particular não está incluída no PNV, o que implica um investimento que muitos pais não podem comportar dado que o preço ronda os 90/100 euros.
 
Para esclarecer algumas dúvidas e dado que se tem vindo a falar nesta doença, sobretudo em Espanha, faz sentido dedicar alguns minutos ao assunto.
 
A meningite é uma inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro. Existem diversos tipos de meningite, e para cada um deles há uma causa e sintomas específicos.
 
A maioria dos casos de meningite é provocada por vírus ou bactérias, mas a doença também pode ser transmitida via fungos. 
 
Outros fatores também podem desencadear num quadro de meningite, como alergias a determinados medicamentos, alguns tipos de cancro e também inflamações.
 
São conhecidos os tipos de:Meningite viral, Meningite bacteriana, Meningite fúngica.
 
Esses três tipos podem levar a um quadro de meningite crónica.
 
Por detrás das causas de meningite temos de apontar diversos fatores, mediante o tipo de doença.
 
A meningite viral pode ser causada por diversos tipos de vírus e é a forma mais comum e menos perigosa de meningite, pois muitas vezes nem exige tratamento. 
 
Os vírus causadores da meningite podem ser transmitidos pelos alimentos, água e objetos contaminados e ocorrem com mais frequência no fim do verão e o no início do outono.
 
No topo das mais graves está a meningite bateriana que ocorre geralmente quando a bactéria entra na corrente sanguínea e migra até ao cérebro. Pode acontecer, também, que a doença seja desencadeada após uma infecção no ouvido, fratura ou, mais raramente, após alguma cirurgia.
 
Uma bactéria designada por Streptococcus pneumoniae (pneumococo) é a mais comum e a que transmite meningite. A esta bactéria estão associadas infecções no ouvido e pneumonia.
 
Existe uma vacina disponível para reduzir a ocorrência da infecção por essa bactéria. A mesma pode ser prescrita pelo médico ou pediatra e, dado que em Portugal não é comparticipada pelo SNS e não está incluída no Plano Nacional de vacinação, só pode ser adquirida pelos pais ou responsáveis pela criança que considerarem essa possibilidade e necessidade.
 
Existe também outro tipo de bactéria com efeitos nocivos ao organismo que se adquire em idade juvenil e adulta.
 
A Haemophilus influenzae é a principal responsável pela infeção em crianças.
 
Esta bactéria costumava ser a principal causa de meningite nos mais novos.
 
Relativamente à Listeria monocytogenes, trata-se de uma bactéria que não manifesta sintomas
Mas as mulheres grávidas, pessoas com imunidade comprometida, recém-nascidos e idosos são mais suscetíveis a esse tipo de meningite.
 
Já a meningite fúngica, apesar de ser a menos comum, pode levar ao quadro crónico da doença.Os sinais podem semelhantes aos da meningite bacteriana, por isso inspira cuidados, mas não é contagiosa de pessoa para pessoa.
 
Em casos muito raros, a meningite pode ser uma consequência de causas não-infecciosas, como reações químicas, alergia a alguns medicamentos e alguns tipos de cancro.
 
Fatores de risco:
 
Idade: a meningite viral costuma afetar crianças até aos cinco anos, mas a forma bacteriana da doença geralmente atinge adultos na casa dos 20. 
 
Na verdade, o grupo de risco, quando é classificado pela idade, varia de acordo com a causa da doença. A Meningite causada pela bactéria Listeria monocytogenes também costuma vitimizar muitos idosos.
 
Viver em grandes centros urbanos e frequentar ambientes fechados e cheios de pessoas também podem aumentar os riscos de contrair meningite.
 
Gravidez: mulheres grávidas têm maiores probabilidades de contrair listeriose e também a meningite bacteriana causada por Listeria monocytogenes.
 
Sistema imunitário comprometido: pessoas com baixa imunidade correm maiores riscos de apresentar meningite também, a exemplo de portadores de SIDA ou diabetes e toxicodependentes
 
Sintomas:
 
Os primeiros sinais de meningite, quando manifestados, são facilmente confundidos com os sintomas típicos da gripe. Geralmente aparecem num período de horas ou mesmo de dois dias após a infecção.
 
Os sintomas mais comuns da meningite são:
 
Febre alta repentina
Forte dor de cabeça
Pescoço rígido
Vómitos
Náusea
Confusão mental e dificuldade de concentração
Convulsões
Sonolência
Fotossensibilidade
Falta de apetite
Manchas vermelhas na pele
 
Bebês recém-nascidos portadores de meningite também podem apresentar febre, dor de cabeça, vómitos, confusão, rigidez corporal, moleira tensa ou elevada e inquietação. Ás vezes, apenas irritabilidade em crianças ou choro fácil, diferente do normal, pode ser um indício de uma meningite.
 
Tratamento:
 
O tratamento de meningite depende da causa.
 
Para os casos de meningite viral muitas vezes o tratamento é dispensável, pois a doença costuma desaparecer sozinha após algumas semanas. Geralmente, os únicos meios de terapia indicados pelo médico são repouso, ingestão de muita água e o uso de medicamentos para aliviar as dores. Em casos específicos, o médico pode receitar também um antiviral.
 
Já para casos de meningite bacteriana, o tratamento deve ser imediato e por meio de antibióticos intravenosos e medicamentos de cortisona, para reduzir o risco de futuras complicações. 
 
O antibiótico que o médico receitará depende do tipo de meningite que o paciente tem, ou seja, da bactéria causadora da doença.
 
Mesmo quando as causas da meningite não estão esclarecidas, os médicos podem ministrar medicamentos antivirais e antibióticos para o paciente, já que meningites causadas por vírus e bactérias são os tipos mais frequentes da doença.
 
Quando o caso é de meningite fúngica, o tratamento é feito via fungicidas. No entanto, esses medicamentos podem apresentar diversos efeitos colaterais. Por isso, eles só serão receitados ao paciente quando a causa for comprovadamente uma infecção por fungos. 
 
Para tratar meningite crónica, o tratamento indicado é o mesmo do de meningite fúngica, já que esta é a única forma de meningite que pode levar ao quadro crónico da doença.
 
Prevenção:
 
Meningite é geralmente o resultado de contágio entre duas pessoas. Vírus e bactérias causadores da doença podem ser transmitidos via tosse, espirro, beijo ou partilha de objetos pessoais. Por isso, é essencial a diferenciação e separação de objetos.
 
Lavar sempre as mãos, uma vez que são a principal porta de entrada para muitas doenças.
 
Ao tossir ou espirrar, cubra a boca.
 
Não dividir copos, talheres e outros utensílios que estejam em contato com a saliva.
 
AP
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Malformação de Arnold-Chiari



PUB
 
PUB
 
ÁREA CLIENTES
Allô Pizza
Os apreciadores da verdadeira pizza italiana conhecem a casa, local agradável, bom ambiente e boa-disposição.
ver mais
 
Loja das Taças
Se és campeão a loja das Taças põe-te o Troféu na mão
ver mais
 
Restaurante Os Arcos
A melhor gastronomia algarvia
ver mais
 
 
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
Diretoria de Faro da Polícia Judiciária deteve advogado por burla "milionária"

Diretoria de Faro da Polícia Judiciária deteve advogado por burla "milionária"

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Município de Lagos associa-se à “Operação Nariz Vermelho”

Município de Lagos associa-se à “Operação Nariz Vermelho”

ver mais
 
“Concertos ao Entardecer” na Fortaleza de Sagres com música indie

“Concertos ao Entardecer” na Fortaleza de Sagres com música indie

ver mais
 
Diretoria de Faro da Polícia Judiciária deteve advogado por burla "milionária"

Diretoria de Faro da Polícia Judiciária deteve advogado por burla "milionária"

ver mais
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio