siga-nos | seja fã
PUB
 

Saiba mais sobre a meningite

Saiba mais sobre a meningite
Imprimir Partilhar por email
24-04-2015 - 16:06
A forma de prevenção mais eficaz é a vacinação, mas esta vacina em particular não está incluída no PNV, o que implica um investimento que muitos pais não podem comportar dado que o preço ronda os 90/100 euros.
 
Para esclarecer algumas dúvidas e dado que se tem vindo a falar nesta doença, sobretudo em Espanha, faz sentido dedicar alguns minutos ao assunto.
 
A meningite é uma inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro. Existem diversos tipos de meningite, e para cada um deles há uma causa e sintomas específicos.
 
A maioria dos casos de meningite é provocada por vírus ou bactérias, mas a doença também pode ser transmitida via fungos. 
 
Outros fatores também podem desencadear num quadro de meningite, como alergias a determinados medicamentos, alguns tipos de cancro e também inflamações.
 
São conhecidos os tipos de:Meningite viral, Meningite bacteriana, Meningite fúngica.
 
Esses três tipos podem levar a um quadro de meningite crónica.
 
Por detrás das causas de meningite temos de apontar diversos fatores, mediante o tipo de doença.
 
A meningite viral pode ser causada por diversos tipos de vírus e é a forma mais comum e menos perigosa de meningite, pois muitas vezes nem exige tratamento. 
 
Os vírus causadores da meningite podem ser transmitidos pelos alimentos, água e objetos contaminados e ocorrem com mais frequência no fim do verão e o no início do outono.
 
No topo das mais graves está a meningite bateriana que ocorre geralmente quando a bactéria entra na corrente sanguínea e migra até ao cérebro. Pode acontecer, também, que a doença seja desencadeada após uma infecção no ouvido, fratura ou, mais raramente, após alguma cirurgia.
 
Uma bactéria designada por Streptococcus pneumoniae (pneumococo) é a mais comum e a que transmite meningite. A esta bactéria estão associadas infecções no ouvido e pneumonia.
 
Existe uma vacina disponível para reduzir a ocorrência da infecção por essa bactéria. A mesma pode ser prescrita pelo médico ou pediatra e, dado que em Portugal não é comparticipada pelo SNS e não está incluída no Plano Nacional de vacinação, só pode ser adquirida pelos pais ou responsáveis pela criança que considerarem essa possibilidade e necessidade.
 
Existe também outro tipo de bactéria com efeitos nocivos ao organismo que se adquire em idade juvenil e adulta.
 
A Haemophilus influenzae é a principal responsável pela infeção em crianças.
 
Esta bactéria costumava ser a principal causa de meningite nos mais novos.
 
Relativamente à Listeria monocytogenes, trata-se de uma bactéria que não manifesta sintomas
Mas as mulheres grávidas, pessoas com imunidade comprometida, recém-nascidos e idosos são mais suscetíveis a esse tipo de meningite.
 
Já a meningite fúngica, apesar de ser a menos comum, pode levar ao quadro crónico da doença.Os sinais podem semelhantes aos da meningite bacteriana, por isso inspira cuidados, mas não é contagiosa de pessoa para pessoa.
 
Em casos muito raros, a meningite pode ser uma consequência de causas não-infecciosas, como reações químicas, alergia a alguns medicamentos e alguns tipos de cancro.
 
Fatores de risco:
 
Idade: a meningite viral costuma afetar crianças até aos cinco anos, mas a forma bacteriana da doença geralmente atinge adultos na casa dos 20. 
 
Na verdade, o grupo de risco, quando é classificado pela idade, varia de acordo com a causa da doença. A Meningite causada pela bactéria Listeria monocytogenes também costuma vitimizar muitos idosos.
 
Viver em grandes centros urbanos e frequentar ambientes fechados e cheios de pessoas também podem aumentar os riscos de contrair meningite.
 
Gravidez: mulheres grávidas têm maiores probabilidades de contrair listeriose e também a meningite bacteriana causada por Listeria monocytogenes.
 
Sistema imunitário comprometido: pessoas com baixa imunidade correm maiores riscos de apresentar meningite também, a exemplo de portadores de SIDA ou diabetes e toxicodependentes
 
Sintomas:
 
Os primeiros sinais de meningite, quando manifestados, são facilmente confundidos com os sintomas típicos da gripe. Geralmente aparecem num período de horas ou mesmo de dois dias após a infecção.
 
Os sintomas mais comuns da meningite são:
 
Febre alta repentina
Forte dor de cabeça
Pescoço rígido
Vómitos
Náusea
Confusão mental e dificuldade de concentração
Convulsões
Sonolência
Fotossensibilidade
Falta de apetite
Manchas vermelhas na pele
 
Bebês recém-nascidos portadores de meningite também podem apresentar febre, dor de cabeça, vómitos, confusão, rigidez corporal, moleira tensa ou elevada e inquietação. Ás vezes, apenas irritabilidade em crianças ou choro fácil, diferente do normal, pode ser um indício de uma meningite.
 
Tratamento:
 
O tratamento de meningite depende da causa.
 
Para os casos de meningite viral muitas vezes o tratamento é dispensável, pois a doença costuma desaparecer sozinha após algumas semanas. Geralmente, os únicos meios de terapia indicados pelo médico são repouso, ingestão de muita água e o uso de medicamentos para aliviar as dores. Em casos específicos, o médico pode receitar também um antiviral.
 
Já para casos de meningite bacteriana, o tratamento deve ser imediato e por meio de antibióticos intravenosos e medicamentos de cortisona, para reduzir o risco de futuras complicações. 
 
O antibiótico que o médico receitará depende do tipo de meningite que o paciente tem, ou seja, da bactéria causadora da doença.
 
Mesmo quando as causas da meningite não estão esclarecidas, os médicos podem ministrar medicamentos antivirais e antibióticos para o paciente, já que meningites causadas por vírus e bactérias são os tipos mais frequentes da doença.
 
Quando o caso é de meningite fúngica, o tratamento é feito via fungicidas. No entanto, esses medicamentos podem apresentar diversos efeitos colaterais. Por isso, eles só serão receitados ao paciente quando a causa for comprovadamente uma infecção por fungos. 
 
Para tratar meningite crónica, o tratamento indicado é o mesmo do de meningite fúngica, já que esta é a única forma de meningite que pode levar ao quadro crónico da doença.
 
Prevenção:
 
Meningite é geralmente o resultado de contágio entre duas pessoas. Vírus e bactérias causadores da doença podem ser transmitidos via tosse, espirro, beijo ou partilha de objetos pessoais. Por isso, é essencial a diferenciação e separação de objetos.
 
Lavar sempre as mãos, uma vez que são a principal porta de entrada para muitas doenças.
 
Ao tossir ou espirrar, cubra a boca.
 
Não dividir copos, talheres e outros utensílios que estejam em contato com a saliva.
 
AP
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Malformação de Arnold-Chiari



PUB
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
ALMANCIL:Colisão na EN125 faz 2 mortos e 3 feridos graves

ALMANCIL:Colisão na EN125 faz 2 mortos e 3 feridos graves

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
PSP de Lagos deteve traficante que abastecia concelhos do Barlavento

PSP de Lagos deteve traficante que abastecia concelhos do Barlavento

ver mais
 
ALCOUTIM: Em novembro há passeio de BTT pela "Rota da Perdiz"

ALCOUTIM: Em novembro há passeio de BTT pela "Rota da Perdiz"

ver mais
 
Para a semana, muda a hora!

Para a semana, muda a hora!

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio