siga-nos | seja fã
PUB
 

Gago Coutinho

Imprimir Partilhar por email
03-04-2017 - 23:17
A curiosidade em “conhecer” mais de perto a vida e obra de Gago Coutinho, prende-se com a valiosa homenagem que lhe foi prestada recentemente em S. Brás de Alportel, terra de onde é natural.
 
Com este mais recente monumento que ilustra uma parte do seu talento, coragem e importância na História Portuguesa, Gago Coutinho estará forçosamente associado à aeronáutica e à curiosidade pelos mais novos, em conhecer o seu percurso. 
 
Nascido a 17 de Fevereiro de 1869, Carlos Viegas Gago Coutinho, é natural de S. Brás de Alportel , muito embora tenha sido registado em Lisboa.
 
Oriundo de uma família humilde, mas sempre com uma ampla visão do mundo e do conhecimento, este algarvio notável, foi Oficial da Marinha de Guerra Portuguesa, para além de ter levado o nome de Portugal além fronteiras e por grandes motivos.
 
Faleceu a 18 de fevereiro de 1959 com noventa anos e um percurso que ainda hoje merece ser lembrado e valorizado, seja enquanto Geógrafo, Cartógrafo, Historiador ou Navegador.
 
A réplica do hidroavião hoje exibido ao público em S. Brás de Alportel, marca um facto histórico: o momento em que, juntamente com o aviador Sacadura Cabral, se tornou um pioneiro da aviação ao efetuar a primeira travessia aérea do Atlântico Sul. 
 
A viagem foi efetuada no hidroavião Lusitânia em 1922, cuja réplica se encontra na sua terra natal, um monumento da autoria do engenheiro Carlos Correia Oliveira.
 
As raízes de Gago Coutinho a S. Brás de Alportel ainda são fortes e testemunhadas pelos muitos familiares que permanecem nesta vila algarvia.
 
Filho de José Viegas Gago Coutinho e de sua mulher e prima em segundo grau Fortunata Maria Coutinho e, com uma ambição que o levou longe, Gago Coutinho não conseguiu frequentar o curso de Engenharia na Alemanha, como era seu desejo, mas aos 17 anos, ingressou na Marinha Portuguesa, tendo terminado o curso da Escola Naval em 1888.
 
São inúmeros os factos históricos que lhe estão associados, sendo de realçar a participação nas operações militares de Tungue em 1891 e em Timor em 1912.
 
A partir de 1918, distinguiu-se como cartógrafo e geodeta, aquando de sua primeira comissão em Timor. 
 
Até 1920 levantou e cartografou não apenas aquele território mas também o de Niassa (1900), Congo (1901), Zambézia (1904-1905), Barotze (1912-1914), São Tomé e Príncipe (1916), estabelecendo vértices geodésicos e determinando coordenadas em missões científicas onde conseguia precisões notáveis, devido ao seu rigor e dedicação à missão que lhe fora confiada.
 
De sublinhar que, Gago Coutinho também  respondeu pela delimitação definitiva da parte norte da fronteira entre Angola e Zaire e que, no decurso destes trabalhos, fez a pé a travessia de África.
 
Aquando desta travessia, conheceu  Sacadura Cabral que o incentivou a dedicar-se ao problema da navegação aérea, o que levou ao desenvolvimento do sextante de bolha artificial.
 
Este feito foi comercializado pela empresa alemã Plath com o nome "Sistema Gago Coutinho".
 
Ainda com Sacadura Cabral, Gago Coutinho inovou com  um "corretor de rumos" (o "plaqué de abatimento") para compensar o desvio causado pelo vento. 
 
Juntos, testaram essas ferramentas de navegação aérea e, deixaram mais um ato heróico: realizaram a travessia aérea Lisboa-Funchal em 1921.
 
A 11 de Março de 1919 foi feito Comendador da Ordem Militar de Avis, tendo sido elevado a Grande-Oficial da mesma Ordem a 19 de Outubro de 1920.
 
Em 1922, no contexto das comemorações do centenário da Independência do Brasil, Gago Coutinho e Sacadura Cabral  realizaram a primeira travessia aérea do Atlântico Sul, sendo recebidos entusiasticamente em várias cidades do Brasil (Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Recife), bem como no regresso a Portugal. 
 
Este marco histórico foi amplamente difundido e deu lugar a um largo reconhecimento prestado a Gago Coutinho que passou a ser contra-almirante.
 
Na mesma ocasião foi condecorado com as mais altas distinções do Estado Português, tendo sido agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito a 21 de Abril de 1922 e com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada a 1 de Maio do mesmo ano, 35.º Sócio Honorário do Ginásio Clube Figueirense a 2 de Junho de 1922, e elevado a Grã-Cruz da Ordem Militar de Avis a 18 de Outubro de 1926, além de ter recebido várias outras condecorações estrangeiras.
 
 Em 1939, retirou-se da vida militar, sem que tenha deixado de ser valorizado. Em 1943 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Império Colonial e em, 1947 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo.
 
Em 1954 a TAP convidou-o para um voo experimental ao Rio de Janeiro em um DC-4, antecipando a futura linha regular que se estabeleceria em 1961.
 
No dia 31 de Março de 2017, foi a oportunidade de S. Brás de Alportel lhe prestar uma merecida homenagem. Num espaço todo ele adequado, entre a cultura, o desporto e a educação, “aterrou” a réplica do hidroavião que fez a travessia do Atlântico Sul desenvolvido pelo Engenheiro Carlos Correia Oliveira, um monumento cuja imagem e imponência, evidenciam a coragem e determinação deste São-Brasense.
 
 
Algarve Primeiro
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Estanco Louro



-

Diogo Gago



-

Isabel Caiado Vedes



-

Vítor Guerreiro



-

Mariana Villar



PUB
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
Quarteira:Cimpor assinala "Dia do Bem-Fazer 2017" na Fundação António Aleixo

Quarteira:Cimpor assinala "Dia do Bem-Fazer 2017" na Fundação António Aleixo

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Catarina Martins de volta ao Algarve com passagens por Faro, Olhão e Portimão

Catarina Martins de volta ao Algarve com passagens por Faro, Olhão e Portimão

ver mais
 
IPDJ do Algarve incentiva à participação na campanha #Beactive Portugal

IPDJ do Algarve incentiva à participação na campanha #Beactive Portugal

ver mais
 
No Dia Mundial do Turismo turistas do Aeroporto de Faro vão ser fotografados

No Dia Mundial do Turismo turistas do Aeroporto de Faro vão ser fotografados

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio