siga-nos | seja fã
PUB
 

Queda de cabelo

Imprimir Partilhar por email
08-08-2013 - 17:40
Cada vez mais um problema das sociedades modernas, a queda de cabelo afecta homens e mulheres, muito embora, a maioria dos casos se associe aos homens pela fuga do problema.
 
Só para se entenda a dimensão do problema, uma em cada duas mulheres também tem problemas de queda de cabelo, muito embora procure ignorar e desligar-se da situação por vergonha e pelo estigma social que envolve o problema, sobretudo na era da valorização da imagem em que cada detalhe do corpo parece ganhar mais expressão e descriminação em simultâneo. 
 
Um problema destinado à dermatologia, deve ser este especialista quem deve examinar, encaminhar e sugerir opções de tratamento, sem esquecer que, há situações irreversíveis e terapias enganosas que, raramente surtem os efeitos desejados, pois caso contrário, já não existiriam pessoas carecas no mundo. 
 
Neste sentido, a aceitação quando nada há a fazer, constitui a melhor solução para evitar problemas de baixa auto-estima. É ainda fundamental que as pessoas em redor apoiem ao invés de massacrar a pessoa com este problema como se fosse a única no mundo, quando as estimativas rondam 1 em cada 2 casos. 
 
Descrição: 
 
A queda de cabelo nos homens começa por se manifestar na zona frontal e no caso das mulheres representa uma redução do volume e densidade do cabelo, sobretudo na parte superior. 
 
Embora esteja provado que os homens têm maior predisposição genética para a calvície, são as mulheres quem mais sofre com este problema, pois têm tendência a escondê-la essencialmente por vergonha. 
 
Os problemas femininos prendem-se com uma maior predisposição a problemas do foro psicológico do que os homens, o que por si só aumenta a queda pelos distúrbios adjacentes. É de ter em conta que, não se deve deixar abater por isto, até porque não é o único(a), uma vez que, milhões de pessoas estão na mesma situação. 
 
Para se compreender melhor o processo, importa saber que, o ciclo do cabelo é composto pelo crescimento, repouso e queda. 
 
Uma queda dita normal pode ir até à volta dos 100 cabelos por dia e quando ultrapassa este valor e começamos a verificar uma perda acentuada dos cabelos, devemos consultar um dermatologista. Aqui começa a primeira batalha contra este problema. 
 
Depois, os cabelos são pelos que nascem na cabeça do ser humano, e são formados pela raiz em forma de bolbo e a haste composta por três camadas concêntricas. 
 
Uma cabeleira normal tem cerca de 120.000 cabelos e cresce cerca de 1cm por mês. A cor é determinada pela melanina e difere com a idade e de pessoa para pessoa, assim, o embranquecimento deve-se à redução progressiva dos melanócitos. 
 
Tipos de cabelo: 
 
Cada pessoa faz parte de um grupo pelo tipo de cabelo, seja ele, rijo, frisado ou fino. 
 
A sua vitalidade pode também depender do estado de saúde do indivíduo, já que algumas doenças podem afectar negativamente a saúde em geral e o cabelo não é excepção. 
 
A toma de alguns medicamentos também pode favorecer a queda de cabelo, entre outros, os antibióticos. Também o uso de algumas tintas e produtos capilares podem acelerar a queda, muito embora as causas genéticas sejam maioritariamente as responsáveis pelo processo. 
 
Causas: 
 
Ainda que as causas genéticas se assumam como as mais frequentes na queda de cabelo, sendo difícil ter pais com queda de cabelo e filhos sem o mesmo problema, o especialista vai ter em conta outros aspectos como sendo as infecções, a anemia, a presença de parasitas, as doenças dermatológicas, as perturbações endócrinas por medicação, bem como problemas do foro psiquiátrico. 
 
Neste sentido, percebe-se que são inúmeras as razões para a queda de cabelo, a que se acrescentam a má alimentação, a insuficiência de vitaminas, a deficiência de Zinco no organismo, o stress, o tabagismo, alterações no organismo como a insuficiência de magnésio, as depressões, entre outras. 
 
A calvície androgenética ou seja a predisposição genética herdada dos pais constitui uma das principais causas de calvície. 
 
Tratamento: 
 
Importa ter em conta que o profissional de saúde é o especialista que melhor pode fazer um apuramento das causas e orientar u tratamento, mas também é fundamental ter em atenção que, nem sempre é possível reparar este problema pelas razões acima apontadas. 
 
Naturalmente é mais fácil prevenir do que tratar o problema, pelo que uma vida mais descontraída pode surtir efeitos fabulosos na redução da queda do cabelo, tal como a ingestão de vitaminas prescritas pelo médico. 
 
A prática de hábitos de vida saudáveis beneficia todo o corpo e, em particular reduz a queda do cabelo, pelo que o combate ao stress, à ansiedade, bem como a vigilância e o controlo de alguns medicamentos também pode ajudar. 
 
Não sendo por acaso que se diz que a saúde do sujeito se vê pelo cabelo, ao melhorar a qualidade de vida em geral com uma alimentação equilibrada também soma a favor da prevenção da queda de cabelo. 
 
É de anotar que existem no mercado várias opções que avançam resultados fantásticos, mas que nunca devem ser aplicados sem a aprovação do médico, pois sem apurar as causas, é um erro proceder a um tratamento, por muito milagroso que pareça ser. 
 
Tenha pois em conta a forma como aceita o problema e a quem recorre para o tratar, pois muitas vezes uma dieta equilibrada pode fazer a diferença, a par do aumento da auto-estima, o que naturalmente evita a queda de cabelo. 
 
Dormir bem, também consitui um ponto essencial, bem como ter momentos de lazer e de descompressão, já que a saúde mental é um ponto a favor do organismo em geral. 
 
Tenha ainda em conta alguns produtos que podem ajudar em situações pontuais de enfraquecimento ou de queda de cabelo. 
 
Nota: Entenda este artigo como meramente informativo e não um meio de diagnóstico. Procure o profissional de saúde para o ajudar a resolver ou a compreender o problema. 
 
Dicas para prevenir a queda de cabelo: 
 
Existem vários cuidados caseiros que podem ajudar a reduzir a queda de cabelo. 
 
Tenha em conta alguns cuidados simples da sua rotina diária que podem fazer uma enorme diferença nos períodos em que o cabelo está mais enfraquecido e no período de repouso, ou seja, em que não cresce e, como tal, não deverá também, cair em excesso. 
 
Em primeiro lugar, não lave o cabelo diariamente, lave-o em dias alternados ou a cada três dias. H+a quem tenha experimentado aplicar azeite no cabelo e massajá-lo por alguns minutos antes de lavar o cabelo como forma de estimular os folículos pilosos e evitar a ruptura do cabelo. 
 
Evite usar muitos produtos de styling no cabelo. Anote também que os tratamentos térmicos para encaracolar e ferros, também podem danificar o cabelo e não devem ser usados diariamente. 
 
Não optar por estilos de cabelo que o prendam e mantenham apertado, tal como as tranças, trancinhas e rabos de cavalo podem causar danos excessivos ao cabelo, sobretudo porque evita a respiração das células. 
 
Evite usar uma escova com dentes finos; em vez disso use uma escova de dentes largos ou um pente. Não escove o cabelo quando está molhado, pois leva à quebra e isso irá resultar em queda de cabelo excessiva. 
 
Tenha em atenção a dieta alimentar, pois uma alimentação pobre em Zinco e Magnésio afecta a saúde do cabelo. 
 
Os suplementos podem ajudar, tal como os alimentos ricos nesses ingredientes. 
 
Mantenha uma boa hidratação bebendo muita água, sumos de frutas e leite. Evite todas as bebidas que contenham cafeína, sem esquecer que não é só o café que a contém, mas sim refrigerantes, chás e outros produtos.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Queratose seborreica



PUB
 
PUB
 
ÁREA CLIENTES
Loja das Taças
Se és campeão a loja das Taças põe-te o Troféu na mão
ver mais
 
Restaurante Os Arcos
A melhor gastronomia algarvia
ver mais
 
Allô Pizza
Os apreciadores da verdadeira pizza italiana conhecem a casa, local agradável, bom ambiente e boa-disposição.
ver mais
 
 
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
Algarve: saiba qual é o supermercado mais barato

Algarve: saiba qual é o supermercado mais barato

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Principal avenida de Portimão com passadeira para peões com mobilidade condicionada

Principal avenida de Portimão com passadeira para peões com mobilidade condicionada

ver mais
 
Site “Loulé Adapta” alerta população para a adaptação às alterações climáticas no município

Site “Loulé Adapta” alerta população para a adaptação às alterações climáticas no município

ver mais
 
14º Festival Med "à altura" das novas tecnologias

14º Festival Med "à altura" das novas tecnologias

ver mais
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio