siga-nos | seja fã
PUB
 

Nevralgias

Imprimir Partilhar por email
08-08-2013 - 17:29
Este é um problema muito comum, daí merecer um destaque neste apontamento.
 
De um modo geral, as nevralgias designam uma série de doenças que se caracterizam pelo aparecimento de dor intensa na zona do corpo através de um nervo periférico sensitivo ou por alguns dos seus ramos. 
 
As nevralgias podem ter diversas causas e manifestações, pelo que, o médico é sempre o profissional mais indicado para orientar o diagnóstico e detectar a origem da dor. 
 
Causas: 
 
Para que se compreenda a origem, é preciso reter que, por norma, as nevralgias são provocadas por uma produção anómala de impulsos num nervo sensitivo que tem a função de transmitir sensações dolorosas ao sistema nervoso central, sem que os seus receptores específicos tenham sido estimulados. 
 
Este cenário faz com que o cérebro elabore uma sensação de dor que é erradamente interpretada como proveniente da área corporal inervada pelo nervo em questão. 
 
Esta anomalia pode ser originada por várias situações. Entre alguns exemplos, temos o caso da nevralgia provocada pela compressão de um nervo sensitivo em algum ponto do seu trajecto, como acontece com a hérnia discal, no qual um disco intervertebral da zona lombar, ao ser afectado por uma hérnia, comprime o nervo ciático, provocando o aparecimento de dor no trajecto do mesmo pelo membro inferior. 
 
Também se pode dar o caso de uma nevralgia ser provocada pela inflamação de um nervo sensitivo, como acontece em caso de herpes zóster, uma infecção viral que costuma afectar os nervos intercostais e provocar o aparecimento de dor na zona que os mesmos inervam. 
 
Ao mesmo tempo, existem vários problemas que podem provocar a irritação de um nervo e a consequente nevralgia, sendo de realçar tumores, feridas e traumatismos, infecções ou intoxicações. 
 
Manifestações: 
 
A nevralgia é uma dor, de intensidade e características variáveis, na zona correspondente à inervação do nervo em questão. 
A sensação de dor apresenta-se em regra, de forma brusca e, em muitos casos constante. 
 
É comum que essa dor permaneça por breves minutos ou que se prolongue por vários dias. 
 
Em alguns casos, a dor na zona afectada pode ser acompanhada por outros sinais e sintomas, como suores, vermelhidão ou palidez da pele e, ocasionalmente, tremor muscular involuntário. 
 
A duração da doença é muito variável, pois tanto pode durar alguns dias nas nevralgias essenciais, que não costumam ser acompanhadas por lesões anatómicas, como vários meses nos casos de nevralgias secundárias. 
 
A localização da dor, as manifestações associadas à mesma e a sua evolução dependem do nervo afectado e da causa do problema. 
 
Descrição: 
 
Nos casos de nevralgias secundárias, a mais frequente é a ciática, que costuma ser provocada por uma hérnia discal na zona posterior da coluna, o que originando dor ao longo de toda a zona inervada pelo nervo em questão: nádega, coxa, perna e pé. 
 
Relativamente ás nevralgias cervicobraquiais que são provocadas por uma compressão das raízes nervosas cervicais que dão origem aos nervos do membro superior, são igualmente comuns e manifestam-se através de uma dor na parte posterior do pescoço, do ombro e do braço do lado afectado, por vezes até à mão. 
 
A nevralgia intercostal produzida pelo herpes zóster é igualmente frequente, manifestando-se através de uma dor numa área que abrange a coluna e a zona anterior do tronco, acompanhando o percurso no nervo afectado. 
 
No que se refere ás nevralgias essenciais, a mais frequente é a do trigémeo, seguindo-se a nevralgia do glossofaríngeo (par craniano IX) - embora se desconheça a origem, caracteriza-se por uma crise de dor intensa situada na zona posterior da língua que se alastra até à garganta e à área do ouvido. 
 
Tratamento: 
 
Em primeiro lugar, é fundamental que se diagnostique a causa e os sintomas da nevralgia em causa, pois como já se referiu acima, mediante cada caso, assim será prescrito um tratamento. 
Nos casos de nevralgia secundária, o tratamento passa por tentar curar o factor causador através dos meios específicos de acordo com o caso. 
 
Em algumas situações, pode-se recorrer à cirurgia, de modo a libertar o nervo comprimido, à semelhança do que é necessário fazer em caso de hérnia discal para se solucionar uma ciática. Após a realização da intervenção cirúrgica, é recomendado o repouso e a administração de medicamentos analgésicos para combater a dor. 
 
Em casos de nevralgias essenciais, deve-se administrar determinados medicamentos com o intuito de aliviar a dor. 
Pode-se recorrer igualmente à radioterapia localizada e, caso não exista outra solução, à cirurgia. 
 
Em qualquer dos casos, o paciente deve ser encaminhado pelo seu médico assistente de forma a que a medicação seja correctamente prescrita. 
 
Nota: Entenda este artigo como meramente informativo e um ponto de partida para solicitar apoio médico em caso de nevralgias.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
PUB
 
PUB
 
ÁREA CLIENTES
Loja das Taças
Se és campeão a loja das Taças põe-te o Troféu na mão
ver mais
 
Allô Pizza
Os apreciadores da verdadeira pizza italiana conhecem a casa, local agradável, bom ambiente e boa-disposição.
ver mais
 
Restaurante Os Arcos
A melhor gastronomia algarvia
ver mais
 
 
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
Chuva poderá “arrefecer” tempo no Algarve

Chuva poderá “arrefecer” tempo no Algarve

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Polícia Marítima apreendeu rede de 40 armadilhas em Lagos

Polícia Marítima apreendeu rede de 40 armadilhas em Lagos

ver mais
 
Concelho de Loulé desvenda 7 mil anos da sua história nos Jerónimos

Concelho de Loulé desvenda 7 mil anos da sua história nos Jerónimos

ver mais
 
Totalidade das praias de Olhão já ostenta Bandeira Qualidade de Ouro

Totalidade das praias de Olhão já ostenta Bandeira Qualidade de Ouro

ver mais
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio