siga-nos | seja fã
PUB
 

Mitos e verdades da vida “mais saudável”

Mitos e verdades da vida “mais saudável”
Imprimir Partilhar por email
21-03-2017 - 23:46
Associado à saúde e bem estar, o estilo de vida é cada vez mais uma preocupação dos portugueses.
 
Entre uma caminhada no final do dia, beber pelo menos 1.5l de água diariamente, são cada vez mais as pessoas de todas as idades, que procuram escolher os alimentos mais saudáveis para se sentirem melhor. 
 
No entanto, os especialistas alertam para a “falsa” publicidade que gira em torno de alguns produtos dados como saudáveis, bem como para hábitos que se afastam desse desejo de manutenção de peso e bem estar.
 
Tudo começa logo pela manhã, e pelas escolhas que se fazem ao pequeno-almoço. Na posição dos entendidos na matéria, “de manhã começa o dia” e para que se tenha energia, é preciso investir numa refeição rica e equilibrada.
 
Estudos revelam que as pessoas que fazem um pequeno-almoço equilibrado de 600 calorias - com proteínas, hidratos de carbono e um pouco de doce – comem menos durante o resto do dia em comparação com as que consomem metade das calorias na primeira refeição diária.
 
A par da alimentação, não podemos descurar as horas de sono, que são essenciais para todo o bem estar diário, bem como a exposição solar. É sabido que, mesmo com tantas horas de sol anual, os portugueses sofrem de carência de vitamina D, o que traduz um fraco aproveitamento dessa fonte de saúde. 
 
Bastam quinze minutos por dia para fazer toda a diferença! E, já agora, está provado que, as pessoas que apanham sol diariamente, dormem melhor e têm um humor mais positivo, o que são pontos a favor da saúde, para além de terem mais facilidade em regular o peso e controlar o apetite.
 
Na mesma sequência de opções saudáveis, é preciso selecionar bem aquilo que se come e como se confeciona. 
 
Não é novidade que o ‘fast-food’ e a comida pré confecionada não são escolhas para todos os dias, mas os cuidados não se ficam por aí, pois os enlatados também devem ser muito bem doseados.
 
A célebre tradição de demolhar as leguminosas parece ganhar força quando se pensa na quantidade de conservantes que os mesmos produtos contêm. Nada custa demolhar de um dia para o outro como se fazia antigamente!
 
Um outro ponto a ter em conta são os produtos ‘light’ cujas alternativas ao açúcar assentam em produtos ainda mais prejudiciais ao organismo. É preferível optar por um iogurte natural e adicionar um ingrediente que o possa aromatizar, do que escolher um produto sem adição de açúcar.
 
No chá e no café, habitue-se a não colocar qualquer tipo de açúcar que é mesmo a melhor opção.
 
É também sabido que, cada vez mais, há exageros no consumo de sementes. Apesar das sementes serem saudáveis, é preciso ter em conta que o nosso organismo não está preparado para as consumir de forma exagerada, podendo colocar em causa o que seriam os  benefícios. No caso por exemplo das sementes de linhaça, estas são ótimas aliadas da saúde e boa forma física, contudo, devem ser ingeridas depois de trituradas, pois o nível de absorção é bastante maior desta forma.
 
A água continua a ser o melhor líquido para o corpo humano, pelo que, deve sempre ser a opção central alternada com chá ao longo do dia.
 
É essencial habituar as crianças a beber água e suprimir os refrigerantes ao longo do dia ou às refeições. A água é mesmo um líquido precioso e saudável!
 
Um outro truque a ter em conta é que, apesar do café ser benéfico para a saúde (pelo menos para quem não tem contraindicações), este não deve ser ingerido logo após as refeições, pois a cafeína pode comprometer a capacidade de absorver nutrientes como o cálcio, ferro e vitaminas B e D.
 
Um outro mito que tem confundido os consumidores é a ideia de que não se pode comer fruta por ser muito doce. É evidente que, mediante recomendação médica, há cuidados a ter, mas em termos gerais, o açúcar da fruta é essencial ao organismo e o mais saudável.
 
Para que não se confundam as situações, a fruta deve ser consumida ao longo do dia, de preferência antes das refeições principais.
 
Para reduzir o consumo de açúcar, as opções devem centrar-se em fazer bolos em casa em vez de os comprar, fazê-los com menor quantidade de açúcar e optar pelo mascavado. Fazer a própria receita, ajuda também a reduzir os ingredientes menos saudáveis e a trocá-los por melhores opções.
 
Suprimir bolachas, biscoitos e tudo o que é industrializado, são as melhores atitudes a tomar quando de saúde se fala.
 
Adoçar com mel também é um ponto favorável, bem como ingerir uma pequena colher deste produto pela manhã, ajuda a satisfazer as necessidades de doce ao longo do dia.
 
Um outro mito é acreditar que basta ler os rótulos para comprar o melhor! Os rótulos indicam o que está dentro, não o que prejudica a saúde! Assim, é preferível comprar alimentos que escapam aos ‘light’ e ‘sem gordura’, optando por uma confeção caseira e saudável. Comprar carne e peixe frescos e temperar com alimentos igualmente frescos são, sem dúvida a melhor escolha e a fuga aos molhos, corantes e conservantes.
 
Temperar com azeite e vinagre são o ideal para a manutenção da saúde. Afastar ao máximo os molhos e, educar as crianças para as opções tradicionais que são muito mais saudáveis, deve ser um investimento diário.
 
É essencial alterar o mito que se vai instalando na nossa sociedade e que “dá como certo” que as crianças não gostam da comida tradicional portuguesa.
 
A maior parte das crianças nunca provou um peixe cozido, com batatas, feijão verde e temperado com azeite, ou uma posta de bacalhau com bróculos, muito menos, um bife de peru grelhado e acompanhado com arroz e salada.
 
São muitas as famílias que compram alimentos industrializados para os mais novos por acreditarem  “que eles não gostam da restante comida”, mas isso é um mito! Os gostos vão-se orientando mediante aquilo que nos é oferecido e, por norma, as escolas não oferecem pizzas nas cantinas!
 
Um peixe grelhado é saudável para toda a família, desde que não se deixe grelhar demasiado, tal como a carne no forno. É preciso imaginação e ter sempre alimentos frescos ou mesmo congelados por perto.
 
Nunca é demais recordar que, uma sopa feita em casa, com alimentos frescos e pouco sal, é o convite perfeito para iniciar uma refeição saudável!
 
Aproveite o tempo livre para estar em contacto com a natureza, para caminhar, para apanhar sol, para brincar com os filhos ou simplesmente para se sentir bem e feliz!
 
Algarve Primeiro
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Quando a ansiedade nos atrapalha os planos  



-

Mindfulness:Treino e principais benefícios



-

Diferenças entre empatia e contágio emocional



-

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional



-

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança



PUB
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
Nota de Pesar do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve pelo falecimento do Dr. Larguito Claro

Nota de Pesar do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve pelo falecimento do Dr. Larguito Claro

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Unidades hoteleiras e empreendimentos turísticos do Algarve integram rede de suporte básico de vida

Unidades hoteleiras e empreendimentos turísticos do Algarve integram rede de suporte básico de vida

ver mais
 
Nota de Pesar da Câmara Municipal de Faro pelo falecimento do Dr. Larguito Claro

Nota de Pesar da Câmara Municipal de Faro pelo falecimento do Dr. Larguito Claro

ver mais
 
Nota de Pesar do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve pelo falecimento do Dr. Larguito Claro

Nota de Pesar do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve pelo falecimento do Dr. Larguito Claro

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio