siga-nos | seja fã
PUB
 

Íngua

Imprimir Partilhar por email
03-10-2013 - 22:31
Entende-se por íngua uma espécie de "carocinho" (linfonodo ou gânglio linfático) que aparece em determinadas partes do corpo, quando o organismo está com alguma infecção.
 
Este termo é vulgarmente conhecido pela população, ainda que, na maioria das vezes se desconheçam alguns detalhes que iremos abordar para evitar confusões e alertas sem motivo.
 
Por outro lado, também é fundamental saber mais para prevenir situações dolorosas.
 
Neste sentido, uma íngua representa uma resposta de defesa do próprio organismo, pelo que, detectar o dito “carocinho” traduz uma capacidade de organismo em combater as infecções e não um problema que justifique uma preocupação.
 
É de realçar que, quando o organismo responde ao agente infeccioso, naturalmente a íngua desaparece e deixa de causar qualquer tipo de inquietação.
 
De um modo geral, as ínguas surgem em áreas específicas do corpo como sendo, pescoço, axilas e virilhas.   
 
A presença nestes locais veifica-se devido ao facto de serem áreas onde os gânglios linfáticos são mais salientes.
 
Porém, as ínguas também podem surgir nas regiões abdominal (retroperitónio) e toráxica (mediastino), que não são palpáveis, mas podem ser detectadas em exames de imagens, como a tomografia computadorizada e a ecografia.
 
Causas:
 
As ínguas surgem quando há um aumento dos gânglios linfáticos, decorrentes de alguma infecção. Esses gânglios são formados por glóbulos brancos que têm a função de defender o organismo dos agentes infecciosos, logo pode dizer-se que, a sua concentração nesses pequenos “carocinhos” é uma reacção aos ditos agentes durante o tempo necessário para os combater.
 
Para que se compreenda melhor o surgimento das ínguas, é de ter em conta por exemplo uma situação em que, o indivíduo desenvolve uma infecção dentária e a íngua surge na região da mandíbula, próxima ao dente "doente", pois a acção de agentes externos, como a das bactérias, desperta o sistema imunitário que se prepara para combater o inimigo. 
 
A partir do momento em que a situação é controlada pelo organismo, essa inflamação regride e dá-se a recuperação do paciente.
 
É também de salientar que, as ínguas podem surgir nas crianças quando existe algum tipo de virose, já que, esses agentes também actuam em cenários de febre.
 
Quando a criança recupera, os sintomas desaparecem.
 
O lado mais preocupante da íngua:
 
Paralelamente à interpretação dada acima, é também de incluir a hipótese de se tratar de uma situação mais grave quando existe um aumento exagerado dos gânglios linfáticos. Nestes casos, o elevado volume da suporta íngua pode conduzir à necessidade de realizar um diagnóstico mais aprofundado para despistar outros cenários.
 
Pode ocorrer a presença de um tumor maligno designado por linfoma.
 
Efectivamente, antes do paciente se preocupar em demasia, deverá procurar um especialista, realizar os exames necessários e por ele recomendados e aguardar os resultados.
 
Sintomas:
 
Para evitar confusões, importa reter que, íngua e linfoma não apresentam os mesmos sintomas.
 
Na íngua, a área ao redor dos nódulos fica quente e avermelhada, e o paciente sente dor. Já os gânglios com linfoma, ou seja, cancro, normalmente não apresentam nenhum destes sintomas. 
 
E os nódulos que surgem não desaparecem com o tempo, ao contrário, crescem ainda mais. Isso porque, há uma proliferação desordenada e descontrolada dos linfócitos que habitam os gânglios linfáticos, provocando uma espécie de mutação dos genes, que se multiplicam em progressão geométrica.
 
Para distinguir com clareza as situações, é sempre importante consultar o médico e realizar uma biópsia.
 
Com o exame patológico em mãos, há condições de afirmar se o problema é de origem inflamatória ou reacional ou se mostra a presença de um cancro linfático (linfoma).
 
Texto baseado nas explicações do Dr. Jacques Tabacof, médico hematologista e especialista em tratamento de leucemias e linfomas, coordenador do Centro Paulista de Oncologia.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

O Iodo é essencial para o bom funcionamento do organismo



-

Imunoterapia pode ser “a chave” para tratar o cancro



-

Infeções Urinárias



-

Iridologia



-

Icterícia



PUB
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
4ª Corrida Branca Let's Go Run 2017 na véspera da Noite Branca

4ª Corrida Branca Let's Go Run 2017 na véspera da Noite Branca

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Autárquicas:Coligação “São Brás de Alportel Primeiro” promoveu primeira “Tertúlia pela Causa Animal”

Autárquicas:Coligação “São Brás de Alportel Primeiro” promoveu primeira “Tertúlia pela Causa Animal”

ver mais
 
VILA DO BISPO:Resgatado banhista na Praia da Ingrina com lesão traumática

VILA DO BISPO:Resgatado banhista na Praia da Ingrina com lesão traumática

ver mais
 
Registado sismo a 45 km a sul de Albufeira

Registado sismo a 45 km a sul de Albufeira

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio