siga-nos | seja fã
PUB
 

Hidratação

Imprimir Partilhar por email
17-08-2013 - 15:59
Eis um tema que merece sempre um destaque especial, na medida em que, através da hidratação do corpo se podem evitar uma série de problemas de saúde.
 
É de anotar que, a hidratação é tão importante nas crianças, nos adultos como nos idosos, muito embora os grupos mais dependentes constituam sempre um risco maior, uma vez que esses indivíduos não têm a necessária autonomia para ingerir os líquidos essenciais para regular esse equilíbrio corporal, o que requer uma atenção redobrada por parte dos cuidadores, seja no caso dos idosos, crianças ou pessoas com deficiência. 
 
Muitas vezes os idosos não bebem água por falta de acesso à mesma, mas também pela diminuição significativa da sensação de sede na medida em que, com a idade, essa faculdade fica menos saliente. 
 
No caso das crianças, é igualmente comum que não peçam aos adultos líquidos e que, muitas vezes se confrontem com sinais de desidratação, motivos pelos quais toda a população deverá estar atenta. 
 
Refira-se que, num ser humano adulto o total de água no corpo varia entre os 55% e os 70%. 
 
A presença de água no organismo é de tal forma fundamental que, uma desidratação ligeira pode provocar cansaço, dores de cabeça, dificuldade de concentração e mal-estar generalizado sendo que se for continuada pode ter efeitos a longo prazo na nossa saúde, nomeadamente a nível cardíaco, renal, respiratório e digestivo o que é evitável com alguma atenção e cuidados diários. 
 
Hidratar pela saúde: 
 
Num estudo levado a cabo por uma equipa de especialistas empenhados em assegurar que se ingere a quantidade de líquidos diária suficiente para o correcto funcionamento do corpo, verificou-se que a ingestão de bebidas por quase todos os grupos etários da população portuguesa é inferior aos valores de referência do Institute of Medicine (EUA). 
 
Embora a European Food Safety Authority tenha neste momento, em discussão pública, valores de referência para o consumo de líquidos na Europa, inferiores aos propostos para a população americana, alguns grupos populacionais apresentam, ainda assim, ingestões de líquidos baixas perante o que seria desejado e recomendado, o que constitui um motivo de alarme. 
 
Neste contexto, verifica-se que, é particularmente importante considerar não apenas um consumo adequado de água, mas também de outras bebidas e alimentos ricos em água como a sopa e a fruta a que se acrescentam os nutrientes próprios essenciais também ao organismo. 
 
Ao mesmo tempo, é imperioso ter em atenção que, cada indivíduo tem as suas necessidades de ingestão de líquidos sendo que, de um modo geral, a água faz bem a toda a população, no entanto, as quantidades podem variar consoante as particularidades de cada pessoa, situação que deve ser considerada antes de ser recomendado o consumo diário. 
 
Descrição: 
 
Para que se compreenda melhor a dimensão do estar hidratado, entenda-se que, a hidratação é a reposição de água no organismo, mantendo a sua composição corporal, ou seja, a quantidade que se perde deve ser reposta para que esse balanço seja positivo. 
 
De salientar que, a hidratação pode ser realizada por via oral ou intravenosa e que, a maior parte da água existente no organismo se encontra no compartimento intracelular e proporciona o meio através do qual se realizam as funções metabólicas. Portanto, as modificações na quantidade de água intracelular afectam gravemente a saúde do indivíduo. 
 
A distribuição dos líquidos nos compartimentos vascular, intersticial e celular depende de várias condições orgânicas a exemplo da temperatura, função renal, presença de eletrólitos em níveis adequados e patologias que sobrecarreguem o organismo na produção e eliminação de fluidos como nas diarreias ou expectoração entre outras condições. 
 
Nunca é demais registar que, uma perda de líquidos que comprometa cerca de 20% do peso corporal pode ser fatal. 
 
Evitar a desidratação: 
 
O primeiro ponto a ter em conta é que, a desidratação resulta de um déficite entre os líquidos que se perdem nas actividades diárias e a sua reposição. 
 
É de anotar que se perde água nas actividades desportivas, através do suor, nas diarreias, estados febris ou outras condições de saúde a que devemos estar atentos como os vómitos ou outras condições anómalas. 
 
Também o alto nível de açúcar no sangue em pessoas com diabetes pode causar micção frequente e, consequentemente dar lugar a cenários de desidratação quando a água não é reposta. 
 
Beber muito álcool também pode causar desidratação, situação pode ser evitada com moderação nos consumos e seguindo algumas recomendações gerais como é o caso dos dias de calor em que se deve evitar ainda mais o álcool e mantendo hábitos de vida saudáveis que traduzem beber com moderação. 
 
Evitar ingerir alimentos salgados também pode ajudar a prevenir a desidratação, bem como bebidas demasiado açucaradas que não devem substituir a água. 
 
Sinais a ter em conta: 
 
Os sintomas da desidratação podem variar consoante a gravidade da mesma. A resposta inicial do corpo a uma desidratação são a sede que implica um aumento da ingestão de água e a produção de urina diminui, uma vez que. 
 
O corpo necessita de preservar o líquido existente. 
 
A urina de cor escura passa a ser um outro aspecto a ter em conta quando de uma desidratação se trata. Também é comum a presença de dores de cabeça, pele e lábios secos, boca e língua seca com a saliva grossa, cãibras nos braços e pernas, olhos fundos e secos, com pouca ou nenhuma lágrima ao chorar, diminuição da transpiração, aumento da temperatura corporal, aumento da frequência cardíaca, fadiga ou fraqueza, náuseas e vómitos. 
 
De referir que, os sintomas podem ocorrer isoladamente e que, com o aumento da gravidade da desidratação, se podem associar outras complicações sempre num crescendo de gravidade. 
 
Em casos de desidratação sem tratamento, a desidratação grave pode, resultar em coma e falência dos órgãos, e eventualmente a morte. 
 
Nota:Entenda este artigo como meramente informativo e um ponto de partida para evitar problemas de saúde graves. Ingerir líquidos é sempre a melhor forma de evitar este problema, pelo que se reforça essa ideia.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Tem “a mania das doenças”? Saiba que pode mesmo ficar doente!



-

Cuidado com o sal! Um terço dos portugueses sofre de hipertensão



-

Herpes



-

Hipercolesterolemia Familar (colesterol elevado hereditário)



-

Hipnose



PUB
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
Algarve:Termómetros vão subir ainda mais

Algarve:Termómetros vão subir ainda mais

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
PORTIMÃO:CHAlgarve cria serviço para acompanhamento personalizado aos utentes

PORTIMÃO:CHAlgarve cria serviço para acompanhamento personalizado aos utentes

ver mais
 
Centro de Ciência Viva de Tavira promove ação gratuita para "cativar o público"

Centro de Ciência Viva de Tavira promove ação gratuita para "cativar o público"

ver mais
 
PAN contactou Resort algarvio por denúncias de ataques a gaivotas

PAN contactou Resort algarvio por denúncias de ataques a gaivotas

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio