siga-nos | seja fã
PUB
 

Estanco Louro

Estanco Louro
Imprimir Partilhar por email
05-11-2015 - 16:44
Manuel Francisco do Estanco Louro é natural de S.Brás de Alportel e nasceu em 1890. Estanco Louro nasceu no seio de uma família humilde e numerosa, razão pela qual os pais tiveram dificuldade em decidir o percurso escolar dos filhos.
 
Ao longo do seu percurso, foi advogado, professor, investigador, e notabilizou-se no campo das letras, deixando uma obra volumosa, com diversos estudos nas áreas, desde a linguística – gramática, dialectologia, toponímia, etnografia algarvia, estudos camoneanos e ensaios diversos de literatura portuguesa.
 
Da sua vasta obra destaca-se até aos dias de hoje a premiada monografia “ O Livro do Alportel”, publicada pela primeira vez em 1929 e que consiste num exaustivo trabalho sobre São Brás de Alportel.
 
Estanco Louro nasceu no seio de uma família humilde e numerosa, razão pela qual os pais tiveram dificuldade em decidir o percurso escolar dos filhos.
 
Pela sua inteligência e incentivado pelo professor do ensino primário, frequentou o Seminário de Faro afim de prosseguir os estudos, no entanto, em pouco tempo assumiu a sua falta de vocação eclesiástica e decidiu suportar as despesas dos estudos com o seu próprio trabalho.
 
Matriculou-se no Liceu Nacional de Faro, dando explicações particulares para pagar os estudos. 
 
O jovem Estanco Louro viveu intensamente, em Faro e em São Brás de Alportel, o movimento de ideais republicanos que acabaram por marcar de modo indelével a sua atitude ética e cívica ao longo da vida. Em 1912, matriculou-se na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, no curso de Filologia Românica. À data eram professores desta faculdade José Leite de Vasconcelos e José Maria Rodrigues, de quem foi aluno, José Joaquim Nunes, filólogo, e David de Melo L. Lopes, arabista, que publicaram no âmbito da linguística, onomatologia, toponímia e etnografia portuguesas. 
 
Estes professores influenciaram a sua opção de investigação em torno da linguística histórica e da etnografia algarvias.
 
«Quando começámos os estudos filológicos, na Faculdade de Letras de Lisboa (1912-1913), surgiu-nos a ideia de escrevermos um livrinho, que daria a conhecer a fala alportelense. Começámos logo a coligir materiais para ele e, exceptuados os longos meses, que passámos nos quartéis e nos planos da Flandres, para onde o turbilhão da Grande Guerra nos arrastou, só agora descansámos dessa longa labuta de uma dúzia de anos, tão árdua como agradável.»
 
O Livro de Alportel é, no que concerne à metodologia de recolha e tratamento da informação, à diversidade e pertinência, a obra central de Estanco Louro, a partir da qual derivam as restantes, aprofundando ou alargando certas temáticas inicialmente aqui estudadas.
 
O propósito inicial de um estudo linguístico rapidamente se transformou num estudo etnológico. N’O livro de Alportel, ainda é marcante a sua visão linguística dominada pela variação ou diversidade das formas fonéticas, morfológicas e sintáticas, decorrente da escola dominante na academia lisboeta. Só mais tarde, Estanco Louro se debruçará sobre as variações lexicais e semânticas.
 
Quando regressou da Grande Guerra, em 1918, Estanco Louro teve pela frente os desafios que na época se colocavam a qualquer jovem: encontrar um emprego estável e constituir uma família. 
 
Atingidos estes objetivos em 1921, inicia a luta pela publicação d’O Livro de Alportel, o que aconteceu pela primeira vez em 1928, em dois volumes, como separata do Boletim da Agricultura e, posteriormente, em 1929, em monovolume.
 
Estanco Louro pertenceu a uma geração de professores, que nas primeiras décadas do século XX, procuraram remodelar a metodologia do ensino em Portugal, promovendo uma pedagogia de bases científicas e as didáticas disciplinares adequadas ao seu êxito. 
 
Publicou várias gramáticas, um estudo comparativo dos primeiros gramáticos portugueses do século XVI e, ainda, um estudo de literatura comparada do mesmo século. 
 
A pesquisa que realizou para estas publicações em torno da evolução histórica da língua portuguesa, discutindo aspectos da fonética, sintaxe e formação vocabular, e os estudos comparativos sobre cultura e línguas latinas serão fundamentais para a alteração de paradigma da sua investigação posterior, afastando-se de alguns cânones então vigentes na academia de letras.
 
Ao evolucionismo histórico aplicado à linguística, com o inventário rigoroso da fonética, irá contrapor uma visão etno-geográfica que considera mais dinâmica e a aplicação da geografia linguística.
 
À visão etnográfica de recolha de lendas e aspectos do folclore, que dominavam os estudos etnográficos, aplicará uma análise aos padrões de organização económica e social, condicionados pela geografia, ambiente natural e história local.
 
Neste período de intenso labor, de investigação e publicação, entre 1919 e 1929, também concluiu outros graus académicos: a licenciatura em Direito, em 1922 - exerceu aliás a profissão de advogado em Beja (1922-23) - e o Diploma de Estudos Camonianos, em 1927. 
 
Neste último, é distinguido pela dissertação e lição pública sobre o tema Os Lusíadas e o povo português: no vocabulário, na qual apresenta a primeira classificação lexicográfica e sublinha a importância da fala popular nesta obra de Camões. 
 
Em 1929 propõe-se a doutoramento com a investigação condensada na sua obra charneira – O Livro de Alportel.
 
Faleceu em Lisboa em 1953. Em S.Brás dá o nome à Biblioteca Municipal que disponibiliza a sua biografia no site oficial.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Gago Coutinho



-

Diogo Gago



-

Isabel Caiado Vedes



-

Vítor Guerreiro



-

Mariana Villar



PUB
 
PUB
 
ÁREA CLIENTES
Allô Pizza
Os apreciadores da verdadeira pizza italiana conhecem a casa, local agradável, bom ambiente e boa-disposição.
ver mais
 
Restaurante Os Arcos
A melhor gastronomia algarvia
ver mais
 
Escola de Condução C.C.S
Escola de Condução para Motociclos e Veículos Ligeiros.
ver mais
 
 
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
FARO:Passados treze anos, Largo das Mouras Velhas está requalificado

FARO:Passados treze anos, Largo das Mouras Velhas está requalificado

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Este sábado Cavaco Silva e Guilherme D’Oliveira Martins vão estar aqui

Este sábado Cavaco Silva e Guilherme D’Oliveira Martins vão estar aqui

ver mais
 
Portimão assume que quer ser Cidade Europeia do Desporto em 2019

Portimão assume que quer ser Cidade Europeia do Desporto em 2019

ver mais
 
TAVIRA:Advogado detido por burla proibido de contactar com lesados

TAVIRA:Advogado detido por burla proibido de contactar com lesados

ver mais
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio