siga-nos | seja fã
PUB
 

Cuidados na Gravidez

Imprimir Partilhar por email
25-12-2013 - 22:18
Após o teste de gravidez positivo, é fundamental passar a adoptar alguns hábitos de vida que podem ser determinantes para uma gravidez saudável.
 
Gravidez passo a passo: 
 
As consultas médicas servem para verificar se tudo está a correr bem com a mãe e se o bebé está a desenvolver-se normalmente. 
 
O clínico desenvolve os seguintes procedimentos de rotina: 
 
•Avaliações da tensão arterial e do peso; 
•Análises à urina; 
•Palpação abdominal para medir a altura do útero e verificar a posição e o tamanho do bebé; 
•Auscultação dos batimentos cardíacos fetais; 
•Exame às pernas para eventual detecção de varizes ou edemas (inchaços); 
•Exame ginecológico no início e no final da gravidez. 
 
Na primeira consulta, a mãe vai receber o Boletim de Saúde da Grávida, que deverá levar sempre consigo quando for às consultas ou se tiver de recorrer ao serviço de urgência de um hospital. 
 
Exames recomendados: 
 
Durante a gravidez, o médico vai solicitar e prescrever os seguintes exames: 
 
•Análises regulares ao sangue para avaliar o seu estado de saúde e rastrear infecções que possam afectar o bebé; 
•Ecografias, uma em cada trimestre, para avaliar o desenvolvimento e o estado de saúde do bebé. 
 
Sinais de alerta: 
 
•Hemorragia vaginal; 
•Perda de líquido pela vagina; 
•Corrimento vaginal com prurido (comichão), ardor ou cheiro não habitual; 
•Dores abdominais; 
•Arrepios ou febre; 
•Dor/ardor ao urinar; 
•Vómitos persistentes; 
•Dores de cabeça fortes ou contínuas; 
•Perturbações da visão; 
•Diminuição dos movimentos fetais. 
 
Nestes casos, a mãe deverá procurar imediatamente apoio médico para verificar se tudo está dentro dos limites. 
 
Factores de risco: 
 
•Idade superior a 35 anos; 
•Consumo regular de álcool, tabaco ou outras drogas; 
•História familiar de malformações, síndroma de Down, atraso mental ou outras doenças congénitas; 
•Doenças como hipertensão, diabetes, epilepsia, artrite reumatóide, problemas do coração, dos rins e da tiróide; 
•Infecções de transmissão sexual (sífilis, sida) ou outras, como a rubéola e a toxoplasmose; 
•Estar demasiado magra ou ter excesso de peso. 
 
Cuidados importantes: 
 
A higiene oral e corporal são aspectos a ter em atenção durante a gravidez. 
 
O banho regular, a depilação, a roupa limpa são cuidados básicos a ter em atenção ao longo de toda a gravidez e a manter diariamente. 
 
Ao mesmo tempo, os cuidados com a higiene oral devem contemplar: 
 
O acto de escovar os dentes, cuidadosamente, pelo menos após o pequeno-almoço e ao deitar; 
•Utilizar uma escova de dureza média; 
•Preferir pasta de dentes com flúor; 
•Evitar os alimentos açucarados, especialmente nos intervalos das refeições; 
 
E ter em conta que, a melhor altura para ir ao dentista é entre o quarto e o sexto mês de gravidez. 
 
Cuidados com a alimentação: 
 
É fundamental ter uma alimentação variada e equilibrada. É através da mãe que o bebé receberá aquilo de que necessita para crescer e se desenvolver. 
 
Depois, é de salientar que, a mãe não precisa de comer por dois, mas sim de fornecer ao bebé os ingredientes de que ele necessita, o que se designa por desejos, que mais não são do que as necessidades do organismo para fornecer esse equilíbrio. 
 
Deve alimentar-se várias vezes por dia e pouco de cada vez, procurando fazer refeições pequenas e com intervalos regulares. 
 
O aumento de peso deve ser definido pelo médico e, em regra deve ser controlado para evitar excessos. 
 
Ao mesmo tempo, deve evitar a ingestão de doces, fritos e beber sumos refrigerantes. 
 
Recomendações: 
 
Os alimentos não devem ser nem muito condimentados nem muito temperados de sal. Ao mesmo tempo, deve optar por: 
 
•Ovos, carne e peixe, uma vez que são fontes de proteínas; 
•Leite, iogurte, queijo e manteiga, enquanto fontes de cálcio; 
•Ervilhas, feijão, grão que são fornecedores de proteínas vegetais indispensáveis ao bebé; 
•Fruta e vegetais em todas as refeições por serem fontes de vitaminas e sais minerais. 
 
Evitar: 
 
•Doces e bolos; 
•Café, chá, álcool e bebidas com gás; 
•Mariscos (devido ao risco de salmonelas); 
•Carne mal passada (por causa da toxoplasmose); 
•Queijo fresco de leite não pasteurizado (devido ao risco de contrair brucelose). 
 
Exercício físico: 
 
Caminhar é um óptimo exercício na gravidez. Aproveitar para passear ao ar livre, numa zona verde ou com ar puro é um excelente contributo para uma gravidez plena de saúde. 
 
Ao mesmo tempo, a prática de algum tipo de desporto que faça parte do quotidiano, pode permanecer, desde que com vigilância e recomendação médica face à intensidade dos esforços. 
 
O sexo na gravidez: 
 
Por norma, a gravidez não impede que o casal viva e expresse a sua sexualidade, sendo também comum que algumas mulheres não se sintam predispostas para o acto sexual, o que pode e deve ser substituído por carinho e muita compreensão de parte a parte. 
 
No entanto, nunca é demais recordar que, fazer sexo não prejudica o bebé em nenhuma fase da gravidez, já que ele se encontra protegido no interior do útero, mergulhado no líquido amniótico. 
 
O desenvolvimento do bebé: 
1º mês (5/6 Semanas): 
 
Ao fim do 1º mês, o bebé mede entre 4 a 5 mm, pesa menos de 1g e tem o nome de embrião. 
 
A cabeça já se destaca do tronco e podem-se distinguir o esboço dos olhos, das orelhas e da boca, assim como do estômago, do fígado, do pâncreas, dos pulmões, do intestino e do sistema urinário. 
 
Um coração rudimentar começa a bater por volta do 25º dia, fazendo circular o sangue no embrião através de um sistema provisório e autónomo. 
 
2º mês: 
 
O embrião já tem aparência humana, mede 30 mm e pesa de 2 a 8 g. Os olhos, a boca, as fossas nasais e os outros órgãos formam-se. A cabeça ganha dimensão e os membros desenvolvem-se. 
 
O embrião já começa a mexer os braços e as pernas. O cordão umbilical permite a passagem do sangue da placenta para o bebé, transportando energia e oxigénio. 
 
As estruturas principais do futuro bebé estão no seu lugar e a funcionar. 
 
3º mês: 
 
O embrião passa a chamar-se feto, mede entre 80 e 100 mm (cabeça e nádegas) e pesa entre 40 e 45g. 
 
A sua cabeça, que constitui metade do seu comprimento total e um terço do seu volume, endireita-se e a face toma um aspecto mais humano. 
 
As cordas vocais constituem-se, os braços e as pernas estendem-se e as unhas dos pés aparecem. 
 
Os órgãos genitais externos estão completamente diferenciados, apesar de às vezes não serem visíveis na ecografia. 
 
Os órgãos do sistema digestivo desenvolvem-se mais. O feto abre e fecha a boca para engolir quantidades consideráveis de líquido amniótico. 
 
O coração já se ouve perfeitamente através de ultra-sons e manifestam-se movimentos respiratórios esporádicos. 
 
4º mês: 
 
O bebé já mede 15 cm e pesa 240g. Nesta fase, através de uma ecografia, já é possível saber se é menino ou menina. O corpo do bebé cobre-se de uma espécie de pilosidade, formando na cabeça uma cabeleira provisória. 
 
Os globos oculares executam movimentos lentos e esporádicos. O coração do bebé está no lugar definitivo e bate muito depressa (120 pulsações / minuto). 
 
O bebé navega no líquido amniótico, chupa nos dedos e muda rapidamente de posição. 
 
5º mês: 
 
O feto começa a tomar formas definitivas. Mede 30 cm da cabeça aos pés e pesa 600g. 
 
A pele é vermelha e o corpo dá a sensação de ser muito magro, por ainda não possuir a reserva de gordura subcutânea. 
 
Aparecem as impressões digitais e treina os movimentos respiratórios. Forma-se a parte mais evoluída do cérebro e os alvéolos pulmonares. 
 
6º mês: 
 
Mede entre 30 e 35 cm e pesa de 1000 a 1200g. Já se apercebe da luz, ouve os sons e abre os olhos. 
 
Começa a "exercitar" os músculos, cerrando os punhos e mexendo-se imenso todos os dias. 
Possui todos os órgãos necessários à vida e engole 3 a 4 litros de líquido amniótico. 
 
7º mês: 
 
O bebé mede cerca de 40 cm e pesa cerca de 1700g. 
Começa a ficar rechonchudo e os seus olhos abrem e fecham, apesar de não verem mais que a obscuridade. 
 
Os cabelos tornam-se mais abundantes e a sua pele enrugada. 
 
Os 5 sentidos estão bastante apurados e o bebé não está mais do que 1 hora sem se mexer. 
 
8º mês: 
 
O bebé aumenta consideravelmente de peso, cerca de 800g, ficando com aproximadamente 2,5kg e com 45 a 47 cm de comprimento. 
 
Este aumento de peso corresponde a um confortável panículo adiposo destinado a protege-lo do frio após o nascimento. 
 
9º mês: 
 
No decorrer deste mês, o bebé aumenta todos os dias mais de 30g, pesa em média 3,3kg e mede 50 cm. 
 
O espaço no útero já é reduzido e o seu crescimento é muito mais lento. 
O seu crânio ainda não está completamente solidificado, podendo inclusivamente mudar de forma durante o parto. 
 
Assemelha-se bastante ao recém-nascido que vai ser, estando já pronto para o grande acontecimento. 
 
De referir que, muitos especialistas recomendam o consumo de ácido fólico pelo menos até ao 3º mês de gravidez de forma a evitar mal-formações no bebé. 
 
Manter a serenidade e combater o stress são sempre notas a ter em conta na gravidez, sem esquecer os cuidados relativos à alimentação, higiene e consumos proibidos. 
 
Nota: Este artigo é meramente informativo e um ponto de partida para colocar dúvidas ao médico-assistente.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Café “pode ser uma fantástica medicina natural”



-

Japão desenvolve células capazes de regenerar miocárdio



-

Cancro: dez sintomas que todos devem saber



-

Colesterol



-

Claustrofobia



PUB
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
ALMANCIL:Colisão na EN125 faz 2 mortos e 3 feridos graves

ALMANCIL:Colisão na EN125 faz 2 mortos e 3 feridos graves

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
PSP de Lagos deteve traficante que abastecia concelhos do Barlavento

PSP de Lagos deteve traficante que abastecia concelhos do Barlavento

ver mais
 
ALCOUTIM: Em novembro há passeio de BTT pela "Rota da Perdiz"

ALCOUTIM: Em novembro há passeio de BTT pela "Rota da Perdiz"

ver mais
 
Para a semana, muda a hora!

Para a semana, muda a hora!

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio