siga-nos | seja fã
PUB
 

Corina Freire

Corina Freire
Imprimir Partilhar por email
24-11-2013 - 22:01
Prestar uma merecida homenagem a Corina Freire é recordar um percurso notável de uma algarvia que encantou o seu público pelo sorriso singular, mas também pelo prestígio internacional conquistado num percurso inacabado.
 
 
Só a título de curiosidade, Corina Freire recebeu o estatuto de possuir o sorriso mais belo de Paris, ora não fosse esta actriz uma vedeta nos palcos na cidade das luzes. 
 
Natural de Silves, nasceu em 1897 e partiu rumo ao mundo artístico com uma coragem notável para a sua época. 
 
Mulher distinta e aplaudida por todos quantos tiveram a nobreza de valorizar o seu talento, Corina Freire fez um percurso que passou pelas revistas, pela música, pelo ensino aos novos talentos e pela imagem que, certamente ficou registado em álbuns de talentos nos vários locais onde actuou. 
 
A sua fisionomia era de tal forma atractiva que, os figurinistas da sua época tentavam desenhar modelos para a vestir e para enaltecer os seus talentos na alta-costura. 
 
Criadora de grandes êxitos musicais que perduram até à actualidade, Corina Freire estará sempre ligada a “Camélias de Sintra” ou “Teodoro não vás ao sonoro”. 
 
Um outro marco notável da sua carreira foi alcançado em 1935, no espectáculo que fez como vedeta ao lado de Maurice Chevalier intitulado “Parade du monde”, onde encantou o publico francês e conquistou o estatuto de uma mulher com um sorriso singular aliado ao seu talento. 
 
Dedicou-se ao ensino desde os anos quarenta do século XX, profissão que a percorreu até ao final da sua carreira. 
 
Dava aulas de canto a grandes nomes da musica Portuguesa, sendo de destacar António Calvário como um deles que, para além de seu parente, acabou por lhe seguir as pegadas artísticas. Cantora lírica soprano e actriz são atributos que a recordam com especial saudade. 
 
O teatro de revista entrou na sua vida artística em 1927 com o título: "Rosas de Portugal" de Silva Tavares, sendo a sua última aparição neste género em "O Mar também tem amantes" em 1939. 
 
Corina Freire é, e será um exemplo de beleza, de talento e criatividade que pode e deve inspirar as gerações vindouras, quer pela sua sabedoria, quer pela capacidade de aceitar o sucesso com simplicidade e alegria. 
 
Feliz e dedicada a uma carreira brilhante, Corina Freire fez enaltecer o Algarve nos diversos palcos mundiais sem perder de vista a sua essência e as raízes que a destacaram. 
 
Corina Freire faleceu em Lisboa em 1975, no entanto, a sua graciosidade e talento serão recordados infinitamente. 
 
(Actualização:27-11-10)
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Ricardo Camacho



-

Manuel Neto dos Santos (Alcantarilha)



-

André Sousa



-

José da Ponte



-

Torquato da Luz



PUB
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
Hélder​ ​Semedo​ ​despede-se​ ​da​ ​vida autárquica​ e "provavelmente" da vida política

Hélder​ ​Semedo​ ​despede-se​ ​da​ ​vida autárquica​ e "provavelmente" da vida política

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Associação Movimento Juvenil em Olhão vence Prémio "Boas Práticas 2017 - Associativismo Juvenil"

Associação Movimento Juvenil em Olhão vence Prémio "Boas Práticas 2017 - Associativismo Juvenil"

ver mais
 
ACRAL promove debates com candidatos às autárquicas nos concelhos de Faro, Tavira e Loulé

ACRAL promove debates com candidatos às autárquicas nos concelhos de Faro, Tavira e Loulé

ver mais
 
Lagoa:GNR fez 19 detidos em festival de música eletrónica

Lagoa:GNR fez 19 detidos em festival de música eletrónica

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio