siga-nos | seja fã
PUB
 

Consegue identificar pessoas manipuladoras?

Consegue identificar pessoas manipuladoras?
Imprimir Partilhar por email
31-07-2015 - 23:30
Nem sempre é fácil compreender os comportamentos das pessoas que nos rodeiam, o que torna difícil a tarefa de nos protegermos.
 
No entanto, é comum que “sejamos levados” pelos desejos e obrigações dos outros sem que saibamos como nos defender ou mesmo, como deixamos que a relação chegasse a esse ponto de quase dependência. 
 
Há pessoas cuja “arte” de seduzir e manipular os outros é tão discreta que se torna difícil de compreender e de assumir que nos está a manipular. Nesse sentido, vamos dedicar algum tempo a desvendar as principais caraterísticas das pessoas com comportamentos manipuladores.
 
Importa recordar que, a manipulação é o ato de tentar influenciar o comportamento ou ações de outra pessoa de forma indireta. 
 
É comum que as pessoas manipuladoras transmitam a ideia de que as suas vítimas têm a obrigação de corresponder aos seus desejos e imposições, sem que lhes seja dado espaço para refletir e analisar a realidade. 
 
Uma pessoa é manipulada devido aos sentimentos que lhe são cobrados, bem como a hábitos quase instituídos que não lhe permitem fugir dessa relação de dependência.
 
O manipulador suporta-se da discrição e de uma forma subtil de ação para que as suas vítimas não se apercebam das estratégias que utiliza para “as ter na mão”.
 
A pessoa manipulada chega a tal ponto que se sente na obrigação e no dever de prestar uma quase “vassalagem” ao manipulador. Muitas vezes não se consegue defender sem o alerta de outras pessoas ou sem apoio técnico especializado.
 
O WiKiHow listou um conjunto de caraterísticas que mais facilmente nos permitem avaliar como se nos apresentam as pessoas manipuladoras:
 
O mártir:
 
Não é por acaso que este é o primeiro ponto a ter em conta quando se fala de uma pessoa manipuladora, pois por norma esta surge como se fosse um mártir. “É amiga de toda a gente, mas ninguém lhe liga.” “Só faz o bem aos outros, mas só lida com ingratos”. Em pouco tempo, este tipo de personalidade vai acarretar-lhe problemas, pois aparentemente vai mostrar amizade e cobrar tudo até à última gota!
 
A pessoa manipuladora age como se fosse amiga, quando no fundo deseja ser o centro da sua vida. 
 
Na fase da conquista, o manipulador age como se fosse a única pessoa do mundo a ajudar, a gostar de si e a fazer quase o impossível para mostrar o seu apoio, mas rapidamente se aproveita da sua fragilidade e começa a “atirar em cara” o que fez para exigir tudo o que quiser! Cuidado! 
 
É com este tipo de atitude que o manipulador lhe vai exigir tudo em troca e mais aquilo que lhe apetecer! 
 
Os excessivamente dependentes e carentes:
 
Esta é outra forma de apresentação básica das pessoas manipuladoras. Começam por se mostrar carentes, solitárias e muito dependentes, mas em pouco tempo, mostram a sua verdadeira identidade. 
 
Falam pouco de si para não se darem a conhecer, parecem ter medo de dar uma opinião, mas no fundo sabem muito bem o que pretendem. 
 
Estas pessoas escondem-se por detrás de uma “máscara  de manipulação” e conseguem que as suas vítimas tenham pena e acabem por lhes fazer todas as vontades. Em pouco tempo, tomam conta de tudo na sua vida.
 
Os narcisistas:
 
Esse é o arquétipo do manipulador e é muito difícil lidar com esse mestre da manipulação. 
 
No fundo, todos somos um pouco manipuladores numa ou noutra fase de vida, o problema é que os narcisistas “usam e abusam” dessa arte em seu proveito.
 
Os manipuladores têm o vício de usar os outros, sendo essa a base dos seus relacionamentos. 
 
O seu cérebro produz um conjunto infinito de informação que lhes permite estar sempre “por cima” dos demais e a utilizá-los em seu benefício. 
 
O seu quotidiano é dedicado a estudar e a aplicar estratégias para manipular os outros com quem se relacionam ou pretendam relacionar-se.
 
O peso da culpa: 
 
Este é mais um comportamento típico do manipulador que faz com que a vítima se sinta desolada por não conseguir corresponder ás suas expetativas. 
 
O manipulador promove sentimentos de culpa para que o outro faça o que pretende. É comum que use os exemplos de outras pessoas para fazer ciúmes e mau-estar e levar a vítima a fazer o que deseja. “Ele fez isso com uma facilidade incrível… e tu não consegues?”
 
O dono da verdade:
 
Esta é mais uma tática utilizada afim de colocar o manipulador em soberania face aos outros. O manipulador mostra-se dono da verdade e impede que os outros pensem acerca dos assuntos e apresentem as suas opiniões. 
 
Com esta estratégia acaba por destruir a autoestima de quem convive consigo e assumir o controle das situações, pois “quem cala, consente”!
 
O descarte de responsabilidades:
 
É comum que as pessoas manipuladoras atribuam as culpas do que fazem aos outros. É uma forma de se sentirem sempre livres de culpas e capazes de renovar as suas ações. 
 
Quem com eles convive, acaba por carregar todos esses pesos que eles libertam, enquanto perde a força até para reclamar o que quer que seja. 
 
É mesmo isso que o manipulador pretende. “A culpa não é minha, eu não fiz nada. Eu só estava lá, mas tu disseste…”
 
Os “pit bulls”: 
 
O termo não é nosso, mas explica muito bem as intenções de um manipulador.O “pit bull” é aquele que provoca discussões, que nunca as assume e que acaba por deixar os outros todos aborrecidos entre si. 
 
Ao mesmo tempo, faz com que as pessoas à sua volta se sintam mal pelo que disseram ou defenderam num determinado momento. 
 
É comum este tipo de atuação em grupo e quando o manipulador precisa de “ganhar terreno” face aos outros. 
 
Há sempre alguém que se sente muito mal na situação: o mais honesto e o que não percebe que está a ser utilizado como arma de um manipulador. 
 
No fim das contas, o manipulador mostra-se triste com o que a vítima disse e fá-la sentir-se muito mal, de tal forma que acaba por fazer tudo para se desculpabilizar. 
 
É assim que o manipulador a “convence” a fazer o que ele pretende e lhe retira a opinião. “Tinhas alguma coisa que dizer que eu bebi demais? 
 
O que é que as pessoas ficaram a pensar de mim… parece que sou um bêbado!” Numa próxima situação está garantido que aquele pessoa não vai falar…
 
“O coitadinho”:
 
Este é um truque muito recorrente dos manipuladores. 
 
Precisam sempre de um ombro, necessitam de atenção e de alguém disposto a ajudá-los quando no fundo, sabem muito bem o que pretendem! Mostram-se indefesos, carentes, mimosos até que os outros cedam ás suas exigências. 
 
O seu estilo carinhoso acaba por convencer até os mais desconfiados, mas na hora certa, o manipulador age sem “dó nem piedade” e, o mais grave, nunca reconhece o valor dos outros na sua vida, por muitas provas que lhe sejam dadas. “Só vim ter contigo porque preciso de um pouco de atenção.” 
 
Para muitas pessoas “inocentes” esta é a melhor recompensa de um manipulador,mas na verdade, ele recorre ao ombro amigo para concretizar algo que tem em mente, por isso, não se deixe levar por este tipo de carência ou falso mimo, pois dessa forma o manipulador saberá que não o pode usar.
 
Como agir com um manipulador?
 
O primeiro passo é mesmo identificá-lo e perceber as estratégias que utiliza. Depois, é fundamental retirar o peso da culpa que o manipulador lhe colocou. 
 
Talvez esse seja o maior impedimento que vai sentir, pelo que, na maioria dos casos, a solução é mesmo “cortar o mal pela raiz” e afastar-se dessa pessoa.
 
Tenha em conta que vai ter de saber lidar com as muitas tentativas de reconciliação do manipulador que o quer de volta para fazer o mesmo. 
 
Serão muitas as vezes em que se vai sentir mal com tantas recordações e cobranças que o manipulador lhe vai fazer, mas terá de ser mais forte do que tudo isso. 
 
Não atenda as chamadas, diga que sim para o calar e ouça cada vez menos o manipulador, sob pena de voltar ao mesmo circuito muito rapidamente.
 
Recorde-se que a culpa é da pessoa manipuladora, não sua. Mas se não se proteger, é sobre si que vão recair  os pesos e responsabilidades de tudo. Esse é o maior trunfo de quem se ocupa em ter os outros nas suas mãos.
 
Em caso de se tratar de uma pessoa violenta, não hesite em fazer uma participação ás autoridades e pedir apoio, pois arrastar a situação pode ser muito perigoso.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro



-

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!



-

Sabe identificar um sociopata?



-

Mitos e verdades da vida “mais saudável”



-

Pessoas alegres e positivas vivem mais e melhor



PUB
 
PUB
 
ÁREA CLIENTES
Escola de Condução C.C.S
Escola de Condução para Motociclos e Veículos Ligeiros.
ver mais
 
Allô Pizza
Os apreciadores da verdadeira pizza italiana conhecem a casa, local agradável, bom ambiente e boa-disposição.
ver mais
 
Restaurante Os Arcos
A melhor gastronomia algarvia
ver mais
 
 
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
FARO:Passados treze anos, Largo das Mouras Velhas está requalificado

FARO:Passados treze anos, Largo das Mouras Velhas está requalificado

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Polícia Marítima fiscaliza atividade de venda ambulante em Albufeira

Polícia Marítima fiscaliza atividade de venda ambulante em Albufeira

ver mais
 
Câmara Municipal cede terreno para a nova "casa" da Polícia Judiciária em Portimão

Câmara Municipal cede terreno para a nova "casa" da Polícia Judiciária em Portimão

ver mais
 
Com o «Guia Algarve» da RTA tenha "à mão" 200 eventos em junho

Com o «Guia Algarve» da RTA tenha "à mão" 200 eventos em junho

ver mais
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio