siga-nos | seja fã
PUB
 

Aftas

Imprimir Partilhar por email
26-09-2013 - 22:47
Apesar da sua reduzida dimensão, a afta é extremamente dolorosa e provoca desconforto ao ser humano, sobretudo na alimentação e na ingestão de líquidos.
 
Trata-se de uma úlcera dolorosa, pequena, geralmente com um diâmetro inferior a 10mm, recorrente (manifesta-se repetidamente), redonda, de bordos claramente definidos e elevados rodeados por uma área circundante avermelhada. Cura-se entre 10 a 14 dias e não deixa cicatriz, ainda assim, durante o seu período activo pode provocar alterações no quotidiano do sujeito.
 
Descrição:
 
A afta é a infecção mais comum na mucosa oral, sendo que, a sua localização é mais frequente sobre a mucosa labial, bochecha e pavimento da boca.
 
A existência de aftas múltiplas que surgem por surtos repetidos mais ou menos esporádicos identificam uma situação clínica denominada como “Estomatite Aftosa Recidivante”, que pode assumir duas formas distintas, a minor e a major.
 
Na forma minor, a mais frequente, a ulceração é frequentemente unitária, tem em regra menos de 10mm e é a evolução mais benigna.
 
Na forma major as ulcerações são normalmente múltiplas e maiores de 10mm, muito dolorosas, com uma evolução arrastada e podem deixar cicatrizes.
 
Existem ainda as aftas herpetiformes que simulam as lesões provocadas pelo vírus Herpes Simplex, mas não têm relação demonstrada com o mesmo. 
 
Causas:
 
Apesar dos muitos trabalhos já realizados, não existe uma justificação clara para o aparecimento de aftas, sabendo-se, no entanto que, alguns factores podem levar ao seu surgimento.
 
Neste sentido, são actualmente indicadas como causas possíveis: 
 
• Alergias a componentes de dentífricos 
 
• Alergias alimentares 
 
• Traumatismos 
 
• Disfunção das glândulas salivares 
 
• Infecções microbianas e virais 
 
• Doenças sistémicas com repercussão na mucosa oral (doença de behçet, doença de crohn, entre outras) 
 
• Neoplasias 
 
• “Stress” 
 
• Défice de vitaminas e seus percursores (ácido fólico, complexo b, etc.) 
 
• Doenças imunológicas.
 
No mesmo quadro de possibilidades, são sempre de incluir a toma de alguns medicamentos que podem provocar reacções adversas, como sendo os antibióticos, bem como situações que podem afectar a boca, como sendo dentes ou próteses.
 
Assim, apesar de aparentemente de tratamento simples, em alguns casos, pode ser necessária a visita ao médico.
 
Tratamento:
 
Até ao momento, não existe um tratamento específico para as aftas, sendo que a resposta imunitária de cada indivíduo é quem, por norma termina o processo. Para aliviar os sintomas, devem utilizar-se desinfectantes orais para bochechar e aplicar medicamentos corticóides no local, se necessário, com a finalidade de promover a cura e diminuir a intensidade das aftas, bem como o tempo de permanência.
 
Podem utilizar-se anestésicos tópicos (no local) para tratar a dor.
 
Apesar das muitas dificuldades, deve promover-se uma correcta nutrição e a necessária ingestão de líquidos, adaptando os alimentos à realidade do paciente. Evitar a ingestão de ácidos presentes em alguns frutos (citrinos, pêssego, ananás, entre outros) pode ajudar. 
 
No mesmo enquadramento, podem fazer-se algumas “mezinhas” que podem ajudar a reduzir os sintomas e a acelerar a cicatrização: chá de poejo. Faz-se uma infusão de duas colheres de folhas de poejo em meio litro de água e deixa-se arrefecer. Ao longo do dia devem realizar-se bochechos com o chá morno.
 
O chá de hortelã também apresenta um efeito tranquilizante nestes casos pelo que pode ser alternado. Estas bebidas não devem ser ingeridas e somente utilizadas para bochechar a boca e a garganta assumindo uma função de limpeza e tranquilizantes naturais.
 
É de realçar que, para que se obtenha a eficácia do tratamento, é fundamental o diagnostico correcto que possa estar na causa das aftas pelo que, em presença de uma ulceração na cavidade oral o paciente deve consultar o seu médico estomatologista.
 
As aftas são pequenas, muito dolorosas e desaparecem ao fim de duas semanas, pelo que é uma questão de alguma paciência e de ingerir alimentos ricos que possam facilitar o processo de cura.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Vamos ler os rótulos dos alimentos?



-

Sabia que a água ajuda a emagrecer?



-

Consumo de azeite diminui risco de fraturas por osteoporose



-

Sabe o que é Alexitimia?



-

Ansiedade: mulheres têm o dobro das probabilidades face aos homens



PUB
 
PUB
 
ÁREA CLIENTES
Allô Pizza
Os apreciadores da verdadeira pizza italiana conhecem a casa, local agradável, bom ambiente e boa-disposição.
ver mais
 
Loja das Taças
Se és campeão a loja das Taças põe-te o Troféu na mão
ver mais
 
Escola de Condução C.C.S
Escola de Condução para Motociclos e Veículos Ligeiros.
ver mais
 
 
 
NOTÍCIA MAIS LIDA DO MOMENTO
Chuva poderá “arrefecer” tempo no Algarve

Chuva poderá “arrefecer” tempo no Algarve

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Polícia Marítima apreendeu rede de 40 armadilhas em Lagos

Polícia Marítima apreendeu rede de 40 armadilhas em Lagos

ver mais
 
Concelho de Loulé desvenda 7 mil anos da sua história nos Jerónimos

Concelho de Loulé desvenda 7 mil anos da sua história nos Jerónimos

ver mais
 
Totalidade das praias de Olhão já ostenta Bandeira Qualidade de Ouro

Totalidade das praias de Olhão já ostenta Bandeira Qualidade de Ouro

ver mais
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio